sexta-feira, 5 de agosto de 2011

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

O norte-americano Brett Walker já era um compositor bastante conhecido no universo dos bons sons (tanto que fez teste para assumir os vocais no Survivor em 1991) quando se lançou em carreira solo com o excelente "Nevertheless" em 1994. Além de suas já conhecida qualidade como compositor e produtor, o cidadão de Oklahoma se uniu a gente como Stan Bush, Jim Peterik, Nick Gilder, Carl Dixon e Jonathan Cain (entre outros) para escrever as canções que integram o álbum. E essas colaborações se traduziram um excelentes canções, como não podera deixar de ser.

O álbum começa com "Hard To Find An Easy Way", um rocker cavalar e que mostra o talento de Brett Walker como compositor e intérprete. Guitarras à frente e uma linha intermitente de baixo, aliadas à vocais empolgantes fazem dessa canção um dos grandes destaques do álbum. Na sequência temos a excelente "Letia", um radio friendly AOR de arrepiar os cabelos feito em homenagem à sua mulher! Com métrica precisa e uma melodia envolvente, essa canção foi o single de lançamento do álbum e fez bonito pela Europa. Mais um grande destaque deste álbum que deve ser ouvido sem a menor moderação. A bacana "Everything I Want To Do" é outro radio friendly AOR que funciona perfeitamente, mas tem um approach mais suave em relação as canções anteriores, porém ser perder a qualidade. Já "Take Me Home" é um daqueles mid-pacers que ecoam na cabeça por dias. Linha de baixo envolvente, pontuada por uma guitarra acústica que logo é acompanhada por outra elétrica, tudo convergindo para um refrão explosivo. Outro grande destaque do álbum.

Em seguida temos "Never Gave Roses", uma balada no formato 'violão e voz' que chega como uma bela surpresa em face do que ouvimos até agora. A simplicidade da melodia casa perfeitamente com a opção pela interpretação acústica e isso faz com que ela desponte no tracklist. Mas "Quicksand" retoma o caminho rocker do álbum e resgata as guitarras em primeiro plano com o baixo pontuando a melodia bem cadenciada, que te leva à um refrão empolgante e marcante, como não poderia deixar de ser. Mais um grande destaque do álbum, assim como "Didn't Mean To Say Goodbye", balada muito bem construída e cujo arranjo é até inusitado em face do conjunto de canções. Ainda assim, a melodia é muito bacana e a interpretação idem, e isso por si só já faz merecer uma audição mais cuidadosa. Outra canção que chega jogando gasolina no fogo é "Bring Back The Night", rocker bem cadenciado e calculadamente despretencioso, mas que se encaixa perfeitamente no tracklist e que muito me agrada. Vale ouvir no volume máximo...

Outro destaque desse trabalho é "No Fire Without You", baladaça que agradará aos mais exigentes amantes dos bons sons. O arranjo é dinâmico, com o baixo em primeiro plano e guitarras que surgem aos poucos, tudo culminando em dos melhores refrões do álbum. Ouça mais de uma vez e no volume máximo, sem a menor moderação!!! Logo na introdução de "Bad Time For Goodbye" as guitarras apontam outro rocker chegando e, mais uma vez, a sonoridade mais radio friendly faz com a canção desça sem nenhuma dificuldade, mas ainda prefiro as guitarras de "More Than A Memory", esse sim um AOR propriamente dito e que surge como uma belíssima surpresa na reta final do álbum. Guitarras por todos os lados e um refrão de fazer surdo andar e cego ouvir! Volume máximo e janelas abertas, please!!! E o álbum chega o seu final com "Give A Little Love", um mid-pacer muito bacana e que mesmo sem muito a acrescentar ao conjunto de canções, funciona bem e tem sua relevância dentro do tracklist.

Resumo da ópera, nibelungas e nibelungos, esse álbum é uma pancada no meio da cabeça, sem dó nem piedade. A versatilidade de Brett Walker como intérprete e compositor fica bastante evidente nesse conjunto de canções. Ele ainda gravou outros dois álbuns solo e ainda outro com a The Railbirds, mas nenhum dos trabalhos tem a sonoridade aqpresentada aqui. Se você ainda não conhece Brett Walker, corra atrás de "Nevertheless" e prepare-se para uma excelente surpresa. Juba.San garante...

BRETT WALKER - Nevertheless
Released in 1994 via Empire Records
Cat. #ERCD-1003

Tracklist
01 Hard To Find An Easy Way
02 Lecia
03 Everything I Want To Do
04 Take Me Home
05 Never Gave Roses
06 Quicksand
07 Didn't Mean To Say Goodbye
08 Bring Back The Night
09 No Fire Without You
10 Bad Time For Love
11 More Than A Memory
12 Give A Little Love

Musicians
Brett Walker - vocals, guitars
Moon Calhoun - drums
Mugs Cain - drums
David Prater - drums, percussion
Brian Jones - bass
Buddy Allen - bass

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...