RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Posted: sexta-feira, 23 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

Todos conhecem a história da Hardline, surgida em 1992 das cinzas da Brunette com o clássico "Double Eclipse" e na ativa até hoje, alternando álbuns medianos e outros bem mais interessantes e é nesta categoria que entra "Human Nature", o novo trabalho da banda. Apresentando uma sonoridade mais pesada em algumas faixas e priorizando as melodias em outras tantas, o álbum mostra uma Hardline mais entrosada, com Mr. Gioeli em plena forma interpretando canções consistentes e dignas do material mais recente da banda. Na verdade, há uma grande melhora se compararmos esse álbum com os trabalhos mais recentes da Hardline...

Na segunda parte entrevista que conduzi com Johnny Gioeli (leia aqui), ele disse: "Todos nós queríamos um álbum mais pesado e acredito que atingimos esse objetivo". Algumas das primeiras canções do álbum representam esse comentário perfeitamente e se esse peso extra te agrada, "Where Will We Go From Here" (assista ao vídeo aqui), "Nobody's Fool" e a frenética "Running On Empty" (um dos destaques do álbum) vão te agradar em cheio, já que apresentam uma pegada mais visceral e dinâmica, mas sem abrir mão do fator melódico. Recomendo audições cuidadosas de cada uma delas, mesmo que você não seja adepto da sonoridade mais pesada. Acredite, você pode - e provavelmente vai - se surpreender...

Na sequência, "The World Is Falling Down", "Where The North Wind Blows" e "In The Dead Of The Night" (ambas grandes destaques do álbum) mantém o alto nível, com melodias envolventes e refrões poderosos, interpretados perfeitamente por Mr. Gioeli. Múltiplas audições e volume máximo são recomendados...

Hardline, circa 2016: Alessandro Del Vecchio, Josh Ramos,
Johnny Gioeli, Francesco Jovino e Anna Portalupi
O excelente mid-pacer "United We Stand" desponta como mais um grande destaque na reta final do álbum (com um refrão arrasador), que ainda conta com a explosiva "Fighting The Battle" (outro destaque) além da power ballad "Human Nature" e da introspectiva "Trapped In Muddy Waters", todas merecedoras de sua total atenção e de múltiplas audições.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Human Nature" marca o retorno da Hardline ao cenário de maneira positiva. Johnny Gioeli continua em plena forma e isso fica claro ao longo do álbum, onde também tenho que destacar o excelente Josh Ramos, que desfila técnica e classe como poucos. As canções são excelentes e o álbum bastante coeso, mantendo uma linha melodicamente bem definida da qual a banda quase nunca se afasta. Além disso a produção é acertada em todos os aspectos, fator determinante para aferir qualidade ao álbum. Assim sendo, afirmo sem medo que "Human Nature" surge como uma das boas surpresas do ano, sendo um álbum digno de sua atenção e também de carregar a marca Hardline...

HARDLINE - Human Nature
To be released on Oct. 14th, via Frontiers Records
Cat. #FR CD 755

Tracklist
01 Where Will We Go From Here
02 Nobody's Fool
03 Human Nature
04 Trapped In Muddy Waters
05 Running On Empty
06 The World Is Falling Down
07 Take You Home
08 Where The North Wind Blows
09 In The Dead Of The Night
10 United We Stand
11 Fighting The Battle

Lineup
Johnny Gioeli: vocal
Josh Ramos: guitars
Alessandro Dl Vecchio: keyboards, backing vocals
Anna Portalupi: bass
Francesco Jovino: drums

RIK EMMETT REÚNE AMIGOS PARA NOVO ÁLBUM

Posted: quinta-feira, 22 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

Arte do novo álbum do veterano Rik Emmett
O canadense Rik Emmett cercou-se de grandes nomes para as gravações de "RES 9", álbum que chegará às lojas no dia 11 de Novembro.

"Este álbum representa a jornada da minha vida, e a ideia por trás de muitas dessas canções sou eu tentando entender quem sou e porque faço o que faço. Há uma linha comum de positividade nos álbuns que gravei ao longo de 30 anos e tudo o que aprendi com eles ecoa nas canções do novo trabalho", disse Emmett.

A lista de convidados do álbum inclui gente do calibre de Alex Lifeson, James LaBrie e seus ex-cloegas de Triumph, Gil Moore e Mike Levine.

O tracklist de "RES 9" é o seguinte:

01 Stand Still
02 Human Race (com Alex Lifeson)
03 I Sing (com James LaBrie)
04 My Cathedral
05 The Ghost Of Shadow Town
06 When You Were My Baby
07 Sweet Tooth
08 Heads Up
09 Rest Of My Life
10 End Of The Line (com Alex Lifeson e James LaBrie)
11 Grand Parade (com Gil Moore e Mike Levine)

No álbum, Emmett é acompanhado pelo guitarrista Dave Dunlop e pelo baixista e tecladista Steve Skingley, além do baterista Paul DeLong, sendo essa a banda que acompanha o guitarrista em suas tours sob o nome de RESolution9.

BREAKING NEWS

Posted: terça-feira, 20 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

* Glenn Hughes acaba de lançar o vídeo para "Heavy", primeira canção retirada de "Resonate", seu novo álbum que chega às lojas no dia 04 de Novembro, via Frontiers Records. Você pode assistir ao vídeo clicando aqui;

* O veterano baixista Cliff Williams confirmou que se aposentará logo após o término da atual tour com o AC/DC. Segundo Williams, as muitas mudanças na banad foram um dos motivos que o levaram a optar pela aposentadoria;

* "Pornograffitti Live 25: Metal Meltdown", o aguardado novo DVD do Extreme, teve sua data de lançamento mudada de 23 de Setembro para 14 de Outubro.

GEDDY LEE E ALEX LIFESON FALAM DISCRETAMENTE SOBRE O FUTURO DO RUSH

Posted: segunda-feira, 19 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

Geddy Lee e Alex Lifeson recebem justa homenagem
na belíssima Toronto, sua cidade natal
No último Sábado, Alex Lifeson e Geddy Lee receberam a chave da cidade de Toronto das mãos do prefeito John Tory. Ambos nasceram e cresceram naquele lugar espetacular (se você tiver a oportunidade de ir até lá, não deixe escapar!). Não bastasse isso, a dupla foi homenageada com a criação do Lee Lifeson Art Park.

Em seguida, aconteceu uma entrevista para a televisão canadense e quando perguntados sobre como era ficar em casa a maior parte do tempo depois de terminar aquela que pode ter sido a última tour do Rush, Lifeson respondeu: "Eu não sei. O último ano foi de muitos ajustes. Nós seguimos outros interesses que temos e estamos aprendendo a lidar com essa ideia, e isso pode levar um tempo. Mas estou muito confiante em relação a muitas coisas e a música ainda é, definitivamente, uma delas. E tenho certeza que faremos algo no futuro. Nós não podemos simplesmente parar de tocar e escrever músicas juntos".

Questionado sobre ainda estar tocando, Lee disse: "Ah, sim. Eu toco quase todo dia quando estou em casa. Eu tenho viajado muito com minha esposa. Somos adeptos da ideia de ver o mundo e estamos aproveitando esse intervalo na minha carreira, seja lá o que isso signifique. Mas eu amo tocar e toco bastante. E cedo ou tarde, a coisa certa vai acontecer".

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Posted: sexta-feira, 16 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

A pequenina Dinamarca é conhecida pela sua contínua exportação industrial, que incluiu produtos químicos, agrários, de ferramentas e maquinaria. Mas além disso, o país é conhecido e reconhecido pelo sofisticado westcoast que produz de maneira igualmente contínua. E dentro desse segmento, um dos nomes que serve como referência é o Toys Of Joy (originalmente batizada de Don't Mention The War), dupla que deixou uma respeitosa marca no cenário quando, no fim da década de 80, lançou seu primeiro álbum. 

O segundo single que promoveu aquele trabalho foi lançado apenas dois anos depois, mas "Watching Your Moves" retrata, de maneira exata, a sonoridade requintada que é característica do melhor westcoast conhecido. Com melodias envolventes e vocais arrebatadores, o Toys Of Joy é uma aposta certa para os apreciadores do estilo.

A linda "Watching Your Moves" é apresentada em duas versões, sendo a single version ligeiramente mais curta (com edições no solo de guitarra e no fade out) que a versão original. A canção é um belíssimo mid-pacer impulsionado por uma linha de baixo envolvente acompanhada por guitarras e teclados cuidadosamente distribuídos ao longo dos versos e b-sections. O refrão é impactante, mas surpreendentemente suave, sem ter aquele destaque evidente no AOR, mas sendo absolutamente marcante. Os vocais de Mr. Launbjerg são elegantes e usados na medida certa para conferir o brilho que esse tipo de canção exige. Um belíssimo exemplar westcoast que merece sua total atenção e múltiplas audições sem nenhuma moderação.

Toys Of Joy, circa 1990: Egestorp e Launbjerg
"Let It Out" é um westcoast que navega pelo cenário rocker, mistura que costuma render bons resultados. E esse caso não é exceção. Com versos e b-sections envoltos em teclados e guitarras discretas, a canção revela sua aura rocker no refrão, quando as guitarras assumem a linha de frente promovendo uma boa mudança no arranjo. A linha de baixo se torna mais evidente, acompanhando as guitarras e os envolventes backing vocals que se apresentam de maneira contundente. Mais um grande momento que deve agradar em cheio aos amantes dos bons sons, e que também merece múltiplas audições e tudo mais...

Em resumo, caríssimas e caríssimos, o single "Watching Your Moves" é um belíssimo cartão de visitas dos dinamarqueses do Toys Of Joy. Henrik Launbjerg é conhecido como o "Don Henley dinamarques" e se você conhece o trabalho do Toys Of Joy sabe que há uma generosa dose de exagero no comentário, mas seus vocais são absolutamente perfeitos para westcoast e isso fica mais que evidente em qualquer uma das canções da banda. 

O Toys Of Joy lançaria ainda mais um álbum em 1995, com sonoridade mais orgânica e com o mesmo bom gosto de sempre, mas confesso que o primeiro trabalho da dupla é o que mais me agrada em todos os aspectos. Uma boa dica para os apreciadores do bom e velho westcoast...

TOYS OF JOY - Watching Your Moves CDS
Released in 1992 via Polydor
Cat. #865 303-2

Tracklist
01 Watching Your Moves (Single Version)
02 Watching Your Moves
03 Let It Out

Lineup
Henrik Launbjerg: vocals
Hans Henrik Egestorp: guitars, keyboards
Morten Bolvik: keyboards
Steffen Qwist: guitars
Jakob Iisager: drums
Lars Elswing: bass

MR. BIG COMEÇA A REUNIR IDÉIAS PARA NOVO ÁLBUM

Posted: quinta-feira, 15 de setembro de 2016 by Juba.San in
1

Pat Torpey em ação com o Mr. Big
Segundo Pat Torpey, o Mr. Big já está trabalhando com idéias para o álbum que sucederá o ótimo "Stories We Could Tell", de 2014.

Em entrevista concedida a California Rock News na terça-feira, Torpey disse: "Eric está sempre trabalhando em musicas novas. Ele sempre tem canções prontas. Mas elas precisam passar pela máquina do Mr. Big. Billy sempre tem idéias. Eu estou sempre pensando em algum conceito ou idéia. E nos reunimos e trocamos idéias e vemos se funcionam, da mesma maneira que sempre fizemos. Nós ainda não começamos o processo propriamente dito, mas sei que logo começaremos. Estamos cozinhando os ingredientes neste momento".

Torpey ainda tem seu envolvimento com a banda limitado por conta do Mal de Parkinson que o acometeu m 2014. Matt Starr assumiu a bateria na banda, mas Torpey ainda canta algumas canções e toca percussão em outras.

Em entrevista concedida a Cryptic Rock, Torpey falou sobre sua condição: "O que foi muito bacana nisso tudo foi descobrir quantas pessoas se importam comigo e poder receber o apoio de todos na banda, e do nosso empresário e, especialmente, da minha mulher. Minha mulher é meu anjo da guarda; ela, basicamente, me salvou. Foi muito difícil, mas estou muito melhor agora. Eu encontrei uma maneira e estou tentando fazer o melhor a cada dia".

O novo álbum do Mr. Big deverá chegar às lojas em 2017.

STEPHEN PEARCY VOLTA À CENA

Posted: quarta-feira, 14 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

Stephen Pearcy, versão 2016
Com lançamento agendado para o início de 2017, o novo álbum de Stephen Pearcy chegará às lojas via Frontiers Records com o nome de "Smash".

Esse será o primeiro trabalho de inéditas de Pearcy desde "Under My Skin", lançado em 2008.

"Estou muito feliz com as novas músicas e com a diversidade das canções.Tenho certeza que os fãs ficarão animados também. Ainda, estar envolvido com a família Frontiers é muito bacana", disse Pearcy.

O novo álbum será mixado e masterizado por ninguém menos que o legendário Beau Hill, produtor dos quatro primeiros álbuns do Ratt.

E para saciar sua curiosidade, clique aqui para ouvir "I Can't Take It", uma das novas faixas de Pearcy.

Stephen Pearcy divulgará seu novo trabalho com shows nos Estados Unidos e também em outros países.

Mais novidades em breve...

BREAKING NEWS

Posted: terça-feira, 13 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

* O veterano Kane Roberts anuncia que assinou contrato com a Frontiers Records para lançar seu próximo álbum solo em 2017. Será o primeiro trabalho de inéditas de Roberts desde "Unsung Hero", lançado em 2012;

* O álbum de Cherie Currie - que inclui Slash e Duff McKagan, entre outros - será lançado ainda neste mês, depois de ter sido arquivado por cinco anos;

* O novo trabalho da Sixx A.M. chegará às lojas em 18 de Novembro com o nome "Vol. 2 - Prayers For The Blessed". O lancamento se dará via Eleven Seven Music.


BATERISTAS SÃO DESTAQUE HOJE

Posted: segunda-feira, 12 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

Leonard Haze em ação, em 2015
O veterano Leonard Haze faleceu ontem aos 61 anos de idade.

Haze sofria de uma obstrução pulmonar crônica há alguns anos, o que dificultava muito o ato de tocar bateria. Entretanto, Haze se apresentava regularmente com Hazexperience e até se reuniu com seus amigos de Y&T (banda em que figurou como baterista original) em 2015 e 2016.

Em outra frente, os tiozões do Scorpions anunciam Mikkey Dee como novo baterista da banda, já que James Kottak está fazendo tratamento para se livrar do uso contínuo e abusivo do álcool. A situação estava tão complicada que Johan Franzon chegou a substituir Kottak em alguns shows em 2014.

A banda emitiu nota onde lê-se: "Nós gostaríamos de agradecer James por tantos anos de participação contínua na banda e amizade pessoal. Nós compreendemos e respeitamos sua necessidade para se concentrar nas etapas finais de sua fase de cura".

Aproveitando a oportunidade, os alemães apresentam o novo integrante: "Depois dos shows incrivelmente bem sucedidos nos Estados Unidos, Europa e Ásia, temos a certeza de que encontramos um baterista fantástico em Mikkey Dee. Ele traz nova energia à banda e estamos ansiosos pelo futuro animador a nossa frente".

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Posted: sexta-feira, 9 de setembro de 2016 by Juba.San in
0

Naquele hoje distante ano de 1986, o universo dos bons sons foi estremecido pelo quinteto britânico que atendia pelo nome de FM, formado a partir dos restos mortais do Samson e da Wildlife, sendo a última uma das mais injustiçadas bandas AOR do início da década de 80. Em 1984, o FM assinou contrato com a Portrait (subsidiária britânica da CBS Records) e um ano depois lançou "Frozen Heart", seu primeiro single e canção absolutamente obrigatória no setlist da banda até hoje. Contando com os poderosos vocais de Steve Overland, o FM tinha não apenas um excelente vocalista, mas também uma banda afiadíssima, capaz de criar momentos sonoros simplesmente emocionantes.

Neste single, "Frozen Heart" (assista aqui o vídeo promocional e aqui a medonha versão para o mercado norte-americano) é apresentada em duas versões, e a primeira delas é a longa, onde a hoje clássica introdução de bateria - com Mr. Jupp castigando os pedais duplos - se estende um pouco mais, tendo inserções vocais ao fundo. A base envolvente de baixo e bateria funciona à perfeição, enquanto as guitarras surgem nas b-sections e refrão, ao contrário das delicadas camadas de teclados, praticamente onipresentes na canção. Alie-se a isso uma melodia extremamente eficaz e um refrão devastador e pronto, você tem um sucesso nas mãos. A maior prova desse sucesso e, justamente, a longevidade dessa canção, regravada pela própria banda ao longo dos anos sem nunca ter chegado remotamente perto do impacto causado pela versão original. Na verdade, me corrijo: a descomunal versão ao vivo é algo quase sobrenatural. Se você ainda não ouviu, não faz ideia do que está perdendo.

Em seguida temos "Love Lasts Forever", uma balada maravilhosa e que era exclusiva desse single até 2012, quando foi incluída na espetacular reedição dupla do álbum "Indiscreet". Totalmente concebida com teclados, essa canção apresenta uma aura intimista que é acentuada por uma discreta linha de baixo e guitarras ocasionais, além de uma interpretação impecável de Mr. Overland. A bateria se apresenta na segunda metade da canção, quando a canção ganha mais peso - especialmente das guitarras, que assumem a linha de frente - mas sem prejudicar o aspecto melódico. Uma belíssima canção e, sem dúvida alguma, uma das mais lindas baladas que o FM já gravou.

FM circa 1986: Didge Digital, Pete Jupp, Chris Overland,
Steve Overland e Merv Goldsworthy
A faixa seguinte é a versão editada de "Frozen Heart" e que foi usada nas rádios britânicas na época, tendo como diferencial a introdução mais curta e um fade out que mutila a canção. O single fecha com "Other Side Of Midnight", outro grande momento na carreira do FM e mais uma canção presente em quase todo setlist da banda. Com guitarras e teclados disputando espaço ao longo de toda a canção e uma consistente linha de baixo em segundo plano, Mr. Overland entrega mais uma daquelas interpretações impecáveis, seja ao longo dos versos, nas b-sections (com andamento alternativo) ou no refrão explosivo que fica na cabeça por dias. Essa é mais uma canção cuja versão ao vivo é arrasadora e que recomendo sem nenhuma dúvida sobre a sua satisfação.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Frozen Heart" foi o cartão de visitas do FM em sua chegada no universo dos bons sons. E que chegada foi aquela! Ainda ontem, o álbum "Indiscreet" completou  30 anos de seu lançamento, uma data que apenas corrobora a alta qualidade e longevidade de "Frozen Heart". Apesar de ser uma unanimidade entre os amantes do bom e velho AOR, muitas nibelungas e nibelungos ainda não são familiarizados com o início da carreira do FM e foi a descoberta de alguns deles (em um bate papo sobre AOR oitentista via Skype, na noite de ontem) que me fez recomendar esse single que, como vocês sabem, é material obrigatório na coleção de qualquer sério entusiasta do AOR...

FM - Frozen Heart (12" Single)
Released in 1986 via Portrait/CBS Records
Cat. # DIDGE T1

Tracklist
Side 1
01 Frozen Heart (Long Version)
02 Love Lasts Forever
Side 2
01 Frozen Heart (Short Version)
02 Other Side Of Midnight

Lineup
Steve Overland: vocals, guitars
Chris Overland: guitars, vocals
Merv Goldsworthy: bass, vocals
Pete Jupp: drums, vocals
Didge Digital: keyboards