sexta-feira, 24 de maio de 2019

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Um dos mais respeitados nomes na terra dos cangurus, Rick Price tem uma carreira consistente e repleta de belos álbuns, dentre os quais destaco "Another Place", lançado há duas décadas e tão relevante hoje quanto quando chegou às lojas. Price praticava um AC Rock elegante, com melodias bem trabalhadas e arranjos envolventes, da mesma maneira que Peter Cetera fazia, por exemplo. Para esse álbum, o australiano recrutou Phil Buckle (renomado guitarrista da banda de John Farnham e Southern Sons) e o legendário baterista John "J.R." Robinson, mantendo um núcleo conciso e permanente ao longo do processo de gravação. E a estratégia deu muito, muito certo.

Com uma inegável sonoridade radio friendly, o álbum traz rockers envolventes como os excelentes "Where In The World", "Baby It's You" e "Love And Madness", absolutamente suficientes para justificar a aquisição do álbum, podem acreditar. Perfeitas para um dia de sol, as três são merecedoras de volume máximo e nenhuma moderação.

"Ghost Of You And Me", "Heaven Every Step Of The Way" e "Don't Do Me That Way" são mid-pacers sofisticados e com arranjos elegantes, enquanto "Come On Come On" surge eloquente como a representação do termo 'soft rock'. Uma vez mais, recomenda-se volume máximo e nenhuma moderação ao longo das audições.

"Good As Gone", "Enough To Let You Go" e "Don't Make Me Love You" são as baladas que pontuam o álbum, e nenhuma soa remotamente como a outra, o que as torna mais interessantes, menos previsíveis e absolutamente interessantes. Novamente, aquele volume máximo se faz recomendado.

Rick Price, circa 2019
Em resumo, caríssimos e caríssimas, "Another Place" é um belo representante da qualidade do trabalho de Rick Price. Esse foi o último álbum de destaque internacional do australiano e também o derradeiro com a sonoridade AC Rock que o caracterizou desde o início da carreira. Desde então, Price investe no formato acústico, lançando álbuns frequentemente e alguns deles bem bacanas, devo dizer. Em franca atividade, Price tem tour agendada na Austrália, onde tocará raridades de sua carreira além de seu primeiro álbum na íntegra. Mas nada se compara aos irretocáveis álbuns do início da carreira de Price (o clássico "Heaven Knows" já foi resenhado aqui) e "Another Place" registrou o australiano em plena forma e, até hoje, se mantém como um de seus melhores e mais consistentes álbuns.

RICK PRICE - Another Place
Released in 1999 via Sony Music Entertainment Australia
Cat. #494653-2

Tracklist
01 Where In The World (assista ao vídeo aqui)
02 Good As Gone
03 Baby It's You
04 Ghost Of You And Me
05 Love And Madness
06 Heaven Every Step Of The Way
07 Come On, Come On
08 Don't Do Me That Way
09 Enough To Let You Go
10 Don't Make Me Love You

Musicians
Rick Price: vocals, bass, keyboards
Phil Buckle: guitars, keyboards
John "J.R." Robinson: drums

quinta-feira, 23 de maio de 2019

BRIAN WHEAT FALA SOBRE "SHOCK"

Brian Wheat em ação com o Tesla, circa 2019
O mais recente álbum do Tesla - o polêmico "Shock" - dividiu os fãs, muitos descontentes com a orientação mais pop do trabalho, cuja responsabilidade está sendo atribuída ao produtor Phil Collen, do Def Leppard.

Sobre o assunto, o baixista Brian Wheat falou, em recente entrevista concedida a Trunk Nation: "Algumas pessoas odeiam, outras pessoas amam. Mas vou lhe dizer, depois de cinco semanas ou seis semanas, as opiniões são, 'Sabe que comecei a gostar, estou curtindo mais agora'. E essa é a sacada, por isso chamamos o álbum de 'Shock', sabíamos que seria um choque para muita gente."

Wheat continuou: "A outra coisa é que não podíamos continuar a fazer a mesma coisa outra vez e outra vez e outra vez, então tetamos algo diferente. E é bacana. As canções fluem bem ao vivo e vejo as pessoas cantado conosco, nossos fãs estão lá cantando 'Shock', cantando 'Take Me Alive', 'Taste Like'. Veja bem, depois de tantos anos, estou feliz por podermos gravar mais um álbum porque não é o primeiro para nenhum de nós."

"Shock" foi lançado em 08 de Março, via UMe.

NOVO ÁLBUM DA LIONVILLE CHEGA EM 2020

Stefano Lionetti, o cérebro criativo por trás da Lionville
Com três excelentes álbuns no currículo, a Lionville se estabeleceu como uma das mais interessantes bandas no movimento AOR/Westcoast contemporâneo, contando sempre com convidados de peso e imprimindo uma sonoridade característica, muito bem elaborada e executada à perfeição.

O mais recente álbum dos italianos - o ótimo "World Of Fools" - foi lançado há dois anos e já sabemos que um novo trabalho está sendo preparado.

Com isso em mente, contatei o sempre solícito Stefano Lionetti para saber a quantas anda o andamento dos trabalhos.

Stefano contou que as gravações estão correndo bem e que o fantástico Lars Säfsund já gravou quase todas as suas partes.

Ainda, não há uma data exata para lançamento, mas o álbum deve chegar às lojas já em Janeiro de 2020.

Finalmente, Stefano revelou que a sonoridade do novo álbum trará todos os elementos dos anteriores, mas com ênfase no lado westcoast.

Vamos aguardar...

terça-feira, 21 de maio de 2019

BREAKING NEWS

* "Sharp Dressed Man", um dos maiores sucessos do ZZ Top, dará nome ao musical que está sendo desenvolvido para estréia em 2020, em Las Vegas, tendo Billy Gibbons, Dusty Hill e Frank Beard como produtores executivos;

* E falando em Las Vegas, David Lee Roth disse que vem recebendo muitas propostas para encarar uma residência na cidade, como recentemente fizeram Billy Idol e Def Leppard;

* E já que falamos em Def Leppard, em recente entrevista, Phil Collen bancou o Capitão Óbvio quando disse que o legendário produtor Robert John "Mutt" Lange "merece todo o crédito por 'Hysteria'". Como se alguém não soubesse...

sexta-feira, 17 de maio de 2019

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Nessa semana vi uma discussão sobre se o 38 Special seria uma banda de southern rock ou de AOR. Não é segredo para ninguém que a banda pratica a primeira opção, mas também é fato que flertaram descaradamente com a segunda desde o início dos anos 80, perdendo a vergonha e arriscando suas fichas em "Rock & Roll Strategy", álbum de 1988 que marcou a estreia do vocalista e tecladista Max Carl, substituindo o veterano Don Barnes, que havia deixado a banda em 1987 (ele retornaria a banda em 1992 e lá está até hoje). Esse álbum divide opiniões até hoje e irrita tremendamente os fãs mais xiitas do 38 Special, mas agrada uma boa parte de fãs dos bons sons e motivos para isso não faltam.

O álbum tem momentos explicitamente distintos e os melhores ficam por conta do radio friendly rocker "Rock & Roll Strategy" (inofensivo, mas divertido) e "Little Sheba", que mescla uma base southern rock com elementos AOR de maneira satisfatória e nada além disso.

Mas os melhores momentos começam com "Comin' Down Tonight", um AOR calcado em guitarras, absolutamente radio friendly e empolgante como o que a banda havia feito de melhor nos anos 80, enquanto a fantástica "Midnight Magic" cede mais espaço aos teclados (sem esquecer das guitarras) em outro grande momento do álbum, mas a grande surpresa está em "Second Chance", uma balada arrebatadora, linda em todos os aspectos e o grande hit do álbum. Na verdade, essa canção foi o último single da banda a chegar ao Top 10 da Billboard, atingindo a posição #1 no Adult Contemporary Chart, #2 no Mainstream Rock Tracks e #6 no Hot 100. Essas três canções valem a aquisição do álbum e merecem sua irrestrita atenção, volume máximo e múltiplas audições.

Na mesma linha AOR/AC Rock, ainda temos a envolvente "Never Be Lonely" e a empolgante "Innocent Eyes", ambos rockers de primeira grandeza e dignos representantes da nova face que a banda buscava. Ainda, vale mencionar "Love Strikes" e sua sonoridade que remete a canções lançadas dois anos antes, mas que fecha o álbum com propriedade. De resto, as canções flutuam entre um southern rock com elementos AC Rock que resultam em material insosso, sem identidade e totalmente descartável.

38 Special, circa 1988: Chauncey, Carlisi,
Van Zant, Carl, Junstrom e Grondin
Em resumo, caríssimas e caríssimos, não há dúvidas sobre a origem e DNA absolutamente southern rock do 38 Special, mas as aventuras da banda pelo território AC/Rock e AOR renderam material de muita qualidade, como pode-se descobrir em canções como "If I'd Been The One", "Caught Up In You", "Like No Other Night", "Same Old Feeling" e outras tantas. Se você ainda não conhece "Rock & Roll Strategy" (ou os bons sons da banda), não faz ideia de quanta coisa boa está perdendo. Ah, e vale lembrar que esse álbum foi relançado em 2018 no Japão em edição SHM-CD que vale cada centavo investido...

38 SPECIAL - Rock & Roll Strategy
Released in April 1988 via A&M Records
Cat. #CD 5218

Tracklist
01 Rock &Roll Strategy
02 What's It To Ya?
03 Little Sheba
04 Comin' Down Tonight
05 Midnight Magic
06 Second Chance (assista ao vídeo aqui)
07 Hot 'Lanta
08 Never Be Lonely
09 Chattahoochee
10 Innocent Eyes
11 Love Strikes

Lineup
Max Carl: vocals, keyboards
Donnie Van Zant: vocals
Jeff Carlisi: guitars
Danny Chauncey: guitars
Jack Grondin: drums
Larry Junstrom: bass

Guest musicians
Robert White Johnson: backing vocals, percussion
James Stroud: synclavier, drum programming
Ed Miler: percussion, vibraslap
The Noise Gators: horns
The Six Groomers: backing vocals

quinta-feira, 16 de maio de 2019

ESTÁ ESPERANDO NOVO ÁLBUM DO FIREHOUSE???

Os tiozões da Firehouse, circa 2019
Pois ache uma cadeira bem confortável para continuar esperando.

Em recente entrevista concedida ao "Another FN Podcast", CJ Snare foi questionado sobre a possibilidade de a Firehouse lançar material novo. 

"É uma boa pergunta. E surge sempre. Eu acho que a vontade está lá. Passamos muito tempo juntos porque a Firehouse nunca para de fazer tours e falamos sobre isso o tempo todo", respondeu.

Snare continuou: "Eu acredito que se acharmos o riff certo, o hook certo... Porque temos um som característico, temos um legado e umas canções brilhantes que estão inegavelmente inseridas no tempo e não queremos diminuí-las de maneira alguma. É claro que, como artistas, temos uma vontade inerente de nos arriscarmos, então temos considerado a possibilidade de lançarmos um single."

O vocalista também disse que lançar material inédito "não é mais como costumava ser".

"Você gosta de ouvir material novo de bandas antigas? Você quer ouvi-las em um setlist durante o show ou prefere ouvir os clássicos? E isso é parte da discussão quando a Firehouse fala sobre lançar material novo. A Frontiers falou conosco? É claro que sim. Nós gostamos da ideia? É claro que gostamos. Mas pensamos a respeito e temos um catálogo enorme de canções para vasculhar e podemos trazer uma canção obscura de um de nossos álbuns e as pessoas pensariam se tratar de uma nova canção", disse Snare.

Snare encerrou o assunto dizendo: "Às vezes, quando vejo artistas mais velhos lançando músicas novas, eu penso, 'Meu Deus, eu quero gastar tempo e energia e investir nisso?' E há meu lado artístico que diz 'Absolutamente! Claro que sim! Porra, é claro que sim!'. E há também o outro lado que diz, 'E como eu vou inserir esse material no setlist que tocamos dia a dia na estrada?'"

quarta-feira, 15 de maio de 2019

BREAKING NEWS

* Novo vídeo da Hardline para a canção "Place To Call Home" pode ser assistido aqui;

* Os italianos da Wheels Of Fire anunciam seu segundo álbum, batizado de "Begin Again", e cujo lançamento será em 07 de Junho próximo, via Art Of Melody Music e Burning Minds Music Group. Você pode assistir ao vídeo para "Scratch That Bitch" aqui

* A primeira parte da "End Of The Road Tour" nos Estados Unidos arrecadou para os cofres do Kiss U$ 58.7 milhões, e contabilizou 518.395 ingressos vendidos.

segunda-feira, 13 de maio de 2019

A VOLTA DE EDDIE MONEY

Eddie Money retoma a carreira como novo trabalho de
inéditas, o primeiro em duas décadas
Depois de longos 20 anos desde seu mais recente trabalho de inéditas (o bacana "Ready Eddie"), o veterano Eddie Money anuncia o lançamento de "Brand New Day" para o dia 19 de Julho, via Money Music.

"Este é meu primeiro álbum em mais de 15 anos. Estou muito feliz com o álbum. Acredito ser um dos melhores que já gravei. E estou muito animado com a faixa-título. 'Brand New Day' é uma grande canção entre outras incríveis canções no álbum. É uma canção autobiográfica. Será um álbum fantástico", disse Money.

Você pode assistir ao vídeo para "Brand New Day" aqui.

Ele escreveu e produziu o álbum todo, mas contou com colaborações em "California Dreamin'" (parceria com seu filho, Desmond) e também com Don Cromwell, parceiro de longa data que é co-autor das outras canções.

Ainda, o álbum conta com a ilustre presença do grande guitarrista Waddy Wachtel: "Waddy é um querido e passamos muito tempo juntos. Ele me ajudou muito com o álbum, contribuindo com sua guitarra de classe em quatro canções, incluindo 'Brand New Day'." E sua filha Jessie surge no dueto em "Shame On Me".

O tracklist traz as seguintes canções:

01 Brand New Day
02 California Dreamin'
03 The Way That We Roll
04 I Love New York
05 Shame On Me
06 Dancing In The Moonlight
07 Ain't No Wishing Well
08 Western Hero
09 Shake That Thing
10 Song For Jesse
11 These Missing You Blues

Já não era sem tempo Eddie Money retomar sua carreira, mas sua bem sucedida série de tv (já renovada para mais uma temporada) lhe tomava todo o tempo. Finalmente, o cidadão achou brechas suficientes para gravar um novo álbum e, mesmo não soando como um clássico, a primeira canção me agrada por traz todas as características que qualquer álbum de Eddie Money contém.

Vamos aguardar...

sexta-feira, 10 de maio de 2019

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Não há dúvida alguma que os suecos da Crazy Lixx figuram entre os grandes nomes do melodic rock contemporâneo. Com a sonoridade bem definida e muita qualidade, a banda de Malmö já contabiliza sete álbuns em sua discografia que está prestes a aumentar com a chegada de "Forever Wild", a nova empreitada dos suecos que mantém as mais tradicionais características que definem o som da banda. Ou seja, se esse melodic rock contemporâneo, pomposo e cuidadosamente pesado é a sua praia, esse álbum certamente vai lhe agradar sem esforço nem surpresa.

Carregado de rockers empolgantes, o álbum é bastante consistente e tem direção musical muito bem definida, apresentando belas canções como as frenéticas "Wicked", "Break Out" e a radio friendly "Silent Thunder" (um dos destaques do álbum), que traz backing vocals bem acentuados, além da incendiária "(She's Wearing) Yesterday's Face" que, por algum motivo, me remete aos bons sons da Lynch Mob, circa 1991. Uma dose cavalar de bons sons que merece sua irrestrita atenção.

"Eagle" (outro destaque) é um rocker bem cadenciado, com bateria e baixo criando a base por onde as guitarras desfilam com propriedade e elegância, num momento que me faz lembrar do H.E.A.T. (especialmente na métrica e na interpretação de Mr. Rexon), enquanto "Terminal Velocity" é um pouco mais dinâmica, mas igualmente envolvente. Mas é "It's You" (outro destaque) que rouba a cena com seu arranjo radio friendly contagiante, merecedor de volume máximo e nenhuma moderação ao ouvir.

E como todo álbum precisa de uma balada, "Love Don't Live Here Anymore" surge como contraponto muito bem-vindo, trazendo um arranjo bem elaborado e uma performance inspirada de Mr. Rexon, detalhes que ficam ainda mais evidenciados na versão acústica dessa canção, que figura como bonus track da edição japonesa do álbum.

Crazy Lixx, circa 2019: Lundgren, Cirera,
Rexon, Olsson e Sjöholm
E na reta final temos as infernais "Weekend Lover""Never Die (Forever Wild)", dois rockers cavalares e absolutamente empolgantes, merecedores de volume máximo e janelas abertas, para que seus vizinhos desfrutem dos bons sons, querendo eles ou não.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, a Crazy Lixx volta ao cenário com mais um belo trabalho, mantendo sua identidade musical e também a qualidade que sempre foi parte de seus álbuns. É fato que "Forever Wild" não é inovador, mas nessa época em que tantas bandas se arriscam em modismos e/ou experimentalismos de gosto duvidoso, temos que agradecer às bandas que se mantém fiéis a sua sonoridade e identidade musical. E graças aos deuses, a Crazy Lixx faz exatamente isso. Assim sendo, se você já curte os bons sons dos suecos, "Forever Wild" vai lhe agradar plena e facilmente, sendo um dos álbuns mais bacanas na discografia da banda.

CRAZY LIXX - Forever Wild (Japanese Pressing)
Released on May 08th 2019, via King Records Co., Ltd.
Cat. #KICP-1983

Tracklist
01 Wicked (ouça a canção aqui)
02 Break Out
03 Silent Thunder
04(She's Wearing) Yesterday's Face
05 Eagle
06 Terminal Velocity
07 It's You
08 Love Don't Live Here Anymore
09 Weekend Lover
10 Never Die (Forever Wild)
11 Love Don't Live Here Anymore (Acoustic Version)

Lineup
Danny Rexon: vocals, keyboards
Joél Cirera: drums
Jens Sjöholm: bass
Chrisse Olsson: guitars
Jens Lundgren: guitars

quinta-feira, 9 de maio de 2019

H.E.A.T. ANUNCIA NOVO ÁLBUM AO VIVO

H.E.A.T. atende pedidos dos fãs e traz novo
registro ao vivo, gravado em 2018
Dois anos depois de "Into The Great Unknown", os suecos do H.E.A.T. retornam ao cenário com "Live At Sweden Rock Festival", que chegará às lojas em 26 de Julho, via earMUSIC.

O segundo registro ao vivo do H.E.A.T. atende a demanda dos fãs, que clamavam por um trabalho ao vivo com canções de seu mais recente álbum de inéditas. Mas a banda acabou por oferecer muito mais.

Esse álbum trará, pela primeira vez, um registro em vídeo da banda em ação nos formatos DVD e Blu-Ray. E é sabido que, há muito tempo, os fãs esperavam por material dessa natureza.

O tracklist é o seguinte: 

01 Bastard Of Society
02 Late Night Lady
03 Mannequin Show
04 Redefined
05 Heartbreaker
06 Shit City
07 Beg Beg Beg
08 Tearing Down The Walls
09 Eye Of The Storm
10 Emergency
11 Inferno
12 Living On The Run
13 A Shot At Redemption

Videos
01 It's All About Tonight
02 Tearing Down The Walls
03 Point Of No Return
04 Living On The Run
05 Eye Of The Storm
06 A Shot Of Redemption
07 Best Of The Broken
08 Drink Alone

Enquanto isso, a banda continua trabalhando no próximo álbum de material inédito, que deverá ser lançado no segundo semestre de 2020. Vamos aguardar...

quarta-feira, 8 de maio de 2019

NOVO ÁLBUM DA UNRULY CHILD ESTÁ PRONTO

Unruly Child apresenta seu novo álbum
Com o nome "Big Blue World", a Unruly Child voltará ao cenário no próximo dia 09 de Agosto. O álbum será laçado pela Frontiers Records.

Sobre o trabalho, nada se sabe e tanto a banda quanto a gravadora mantém silêncio a respeito, mas em um rasgo de generosidade, revelaram o tracklist:

01 Living in Someone Else's Dream
02 All over the World
03 Dirty Little Girl
04 Breaking the Chains
05 Are These Words Enough
06 Will We Give up Today
07 Beneath a Steady Rain
08 The Harder They Will Fall
09 Down and Dirty
10 The Hard Way

Este será o primeiro álbum de inéditas da banda desde "Can't Go Home", de 2017. No ano seguinte a Unruly Child lançou o ótimo boxset "Reigning Frogs" e também "Unhinged: Live From Milan", registro ao vivo vergonhosamente mergulhado em overdubs.

Aguardamos coisa mais consistente desta vez...

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Um dos mais respeitados nomes na terra dos cangurus, Rick Price tem uma carreira consistente e repleta de belos álbuns, dentre os quais ...