segunda-feira, 12 de março de 2012

AS PRIMEIRAS IMPRESSÕES DE "RAPTURE", O NOVO ÁLBUM DA ROMEO'S DAUGHTER

Depois de vinte anos, finalmente tenho em mãos um novo álbum da Romeo's Daughter. Batizado de "Rapture" (foto), a nova empreitada da banda me encheu de ansiedade desde que foi anunciada e confesso que meu coração disparou quando abri o pacote enviado pelo grande amigo Scott Norman e vi a arte do novo trabalho, já que isso foi uma grande surpresa. Normalmente, Mr. Norman me avisa sobre o que está enviando... hahaha.

O álbum apresenta uma sonoridade contemporânea - logicamente - mas as melodias são trazem pesadas influencias da década de 80. Uma mistura bastante equilibrada entre os dois álbuns da banda pode dar idéia de como soa esse álbum, com destaque para os backing vocals sempre bem postados.

E prova disso são as ótimas "Trippin' Out" e "Bittersweet", rocker e mid-pacer empolgantes que abrem o álbum e dão a tônica do que segue. Outro mid-pacer muito bacana é "Cannot Be The One", com melodia que remete ao primeiro álbum, e "Keep Walking" é tem sonoridade contemporânea, apesar da melodia ser bastante 80's, especialmente no refrão. Juro que imaginei essa canção sendo gravada por bandas como Scandal ou Katrina And The Waves, por exemplo.

"Lightning" é uma balada bem bacana e com melodia excelente, assim como o rocker "Alive", contagiante e perfeita para ser ouvida na estrada, com as janelas abertas e com o volume no máximo!!! Me surpreendi com "Fly Away", um mid-pacer com base acústica e muito bacana, lembrando alguns momentos de Stan Bush de vez em quando.

Outra canção que me agradou muito foi "Make My Dreams Come True", um mid-pacer com approach mais pop, assim como "Precious Thing", um radio friendly rocker muito bacana que traz guitarras despretenciosas, mesmo no solo, cuidadosamente simples. E preste atenção em "Talking Love", mid-pacer arrasador, forjado nas sagradas chamas que emanam do melhor AOR da década de 80. Uma daquelas canções que faz valer a pena ter comprado o álbum todo.

Na reta final temos "He's Mine", mais um radio friendly rocker totalmente 80's - e muito bacana, devo dizer - e "Will Be", uma balada muito bacana, com base acústica acompanhada de cordas e um teclado bem discreto, que constroem uma melodia intimista e muito bacana.

Em resumo, é um grande prazer poder ouvir a Romeo's Daughter em ação com um álbum tão bacana depois de tanto tempo. A querida Leigh Matty continua com seus vocais perfeitos e banda está tão afinada quanto antes. E a sonoridade me faz lembrar dos dois álbuns da banda, em vários momentos, e às vezes dentro da mesma canção.

Um álbum mais que recomendado, e que certamente soará cada vez melhor a cada nova audição.
O excelente "Rapture" será lançado oficialmente hoje e recomendo a cada um de vocês que comprem logo a sua cópia.

Satisfação garantida aos amantes do bom e velho AOR...

Um comentário:

AOR-BRAZIL disse...

Muito legal esse álbum!! O pessoal tem falado dele negativamente, mas eu olho para o outro lado, onde vejo muita criatividade e extremo bom gosto com a música da Romeo's Daughter! :-)

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...