sexta-feira, 4 de maio de 2012

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

É curioso como existem álbuns que temos certeza que todos conhecem, mas quando comçamos a conversar com os amantes dos bons, descobrimos que muitos ainda desconhecem grandes trabalhos. Foi justamente isso que me levou a fazer a resenha deste álbum do grande Eric Martin. Sempre ouço nibelungas e nibe;ungos falando sobre o clássico "I'm Only Fooling Myself" (já recomendado aqui) e acredito que seu segundo trabalho seja tão relevante quanto o subsequente. E cercado de grandes nomes e com ótimas canções para gravar, o resultado só poderia ser excelente.

O álbum abre com "Call Of The Wild", um AC Rock bem caraterístico da época, com seus teclados prominentes e tendo guitarras como coadjuvantes, convence e dá a tônica do álbum. Bela canção, assim como "Pictures", um radio friendly rocker que parece ter sido retirado de alguma trilha sonora daqueles filmes adolescentes dos anos 80 que tanto curtimos. Me agrada muito o andamento mais contido nos versos em contraste ao approach mais rocker nas bridges e refrão (muito bacana, por sinal). Volume máximo para essa canção que é um destaques do álbum, por favor. E com a assinatura de Chris Thompson chega "Secrets In The Dark", um excelente radio friendly AOR de arrepiar (e outra canção que merece destaque), com guitarras de Steve Lukather e teclados muito bem distribuídos ao longo de uma melodia envolvente. Mantenha o volume no máximo e deixe rolar "Information", um AC Rock que tem uma levada muito bacana e ótimas linhas de guitarra e baixo. O arranjo calculadamente despretencioso envolve facilmente e isso faz dessa canção mais um destaque do álbum.

Seguimos com "She's Out For Blood", um rocker interessante mas que, pessoalmente falando, peca pelo excesso de teclados. Gostaria de ouvir essa canção com as guitarras em primeiro plano, confesso. Mas ouçam e tirem suas próprias conclusões. Já "Eyes Of The World" tem o arranjo um pouco melhor e os teclados na introdução não invadem a melodia, se bem que, mais uma vez, me agradaria uma dose menor. Mas é claro, devemos levar em conta a época em que o material foi gravado, então uma dose de compreensão se faz necessária. Ainda assim, essa é uma bela canção e que merece sua atenção. Mais um rocker bacana se apresenta em "Can't Hold On, Can't Let Go", canção de autoria de ninguém menos que Michael Bolton. Com a melodia centrada nas guitarras e quase desprovida de teclados, essa é uma das canções que mais me agradam nesse álbum. Mas acho "Finders Keepers" fraca, sinceramente. Isso se deve ao samba do crioulo doido que é o arranjo dessa canção, onde bases programadas se confundem com metais sintetizados e backing vocals em primeiro plano.

Na reta final temos "Lyin' In Bed Of Fire", rocker bem bacana que - ainda bem - relega a segundo plano os sequenciadores da introdução, logo no começo. Gosto das guitarras, da melodia mais centrada anas guitarras e do refrão, bem característico do bom e velho AOR. E o solo de sax também caiu muito bem. E fechando o álbum temos "Just One Night", balada água com açucar que chega como uma boa supresa ao final do álbum. Melodia e arranjo simples, guitarras de Steve Lukather e um belo vocal. Não tinha como errar...

Em resumo, caríssimas e caríssimos, considero esse álbum um dos melhores trabalhos de Eric Martin na década de 80. Acho que ele mostra a evolução - especialmente como compositor - de Mr. Martin e também aponta a sonoridade que o álbum subsequente teria. Como disse no começo dessa resenha, me surpreendi com a quantidade de nibelungas e nibelungos que não conheciam esse álbum, e espero que o texto aqui postado lhes dê uma idéia do material contido nele. E vale muito a pena tê-lo em sua coleção, pode apostar.

ERIC MARTIN - Eric Martin
Released in 1985 via Capitol Records
Cat. #TOCP-7479 (Japanese Pressing)

Tracklist
01 Call Of The Wild
02 Pictures
03 Secrets In The Dark
04 Information
05 She's Out For Blood
06 Eyes Of The World
07 Can't Hold On, Can't Let Go
08 Finders, Keepers
09 Lyin' In A Bed Of Fire
10 Just One Night

Musicians
Eric Martin: vocals
Guitars: Steve Lukather, Danny Kortchmar, Waddy Wachtel
Acoustic Guitars: Danny Kortchmar
Bass: Randy Jackson
Keyboards: Bill Payne, Paul Schaffer, Michael Boddicker, Mike Mani
Organ: Danny Kortchmar
Synthesizers: Michael Boddicker
Drums: Stan Lynch
Drum Programming: Danny Kortchmar
Percussion: Lenny Castro, Rick Marotta
Sax: Ernie Watts
Backing Vocals: Eric Martin, Maxine Waters, Julia Waters, Terry Wood, Randy Jackson, Herbie Herbert, Rick Marotta, Kootch

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...