sexta-feira, 31 de maio de 2013

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

O Brasil tem alguns nomes de destaque dentro do universo dos bons sons, e Joey Summer é um deles. Depois de lançar os excelentes "Written On The Horizon" e "One Bite From Paradise", o carioca retorna com "Even The Saints Are Sinners", novo álbum em que, uma vez mais, Summer contou com alguns colaboradores de peso, como David Mark Pierce, Peter Östros, Sacha Spiegel e Michael Muller. Com um excelente conjunto de canções e contando com uma banda caprichosa, o novo álbum de Joey Summer proporciona um desfile de AOR/Melodic Rock cheio de classe.

O álbum abre com "Another Shot", rocker que conta com uma pesada linha de baixo acompanhada por guitarras onipresentes e teclados discretíssimos. Me agradou muito o arranjo e andamento dessa canção, cujo refrão é ótimo e marcante. Seguimos com a versão endiabrada para "Happy Children", um grande sucesso pop de 1983 e que marcou época com Pietro Paolo Pelandi, mais conhecido como P. Lion. Com as guitarras assumindo o lugar de destaque originalmente reservado aos teclados - e com um arranjo bem mais agressivo - essa canção ficou quase que irreconhecível (no bom sentido). Recomendo múltiplas audições no volume máximo e, caso você não conheça - ou não se lembre -  da versão original dessa canção, pesquise no Youtube e surpreenda-se. Logo depois, o excelente mid-pacer "Our Love Is Waiting" se apresenta com sua linha de baixo em evidência, pontuada por riffs precisos e acompanhada por teclados bem colocados. As bridges são perfeitas, assim como o refrão. Eis aqui um dos grandes destaques do álbum...

"Lucky One" é um ótimo radio friendly rocker que conta com um arranjo simples, mas altamente eficiente. Gostei muito da linha de baixo ser pontuada primariamente por teclados acompanhados de guitarras. O andamento é muito agradável e o refrão é discretamente marcante, onde os backing vocals merecem destaque. Temos aqui outro grande destaque do álbum, assim como "On The Road", rocker bem cadenciado onde as guitarras assumem a frente acompanhadas por teclados quase fantasmagóricos. O arranjo é envolvente e o refrão emocionante confere mais brilho à canção que surge como mais um grande destaque do álbum. Na sequência surge "Hearts In Flames", um descomunal radio friendly AOR que conta com a ilustre presença de David Mark Pierce na guitarra solo. Com teclados e baixo em evidência ao longo dos versos, e a introdução das guitarras nas bridges, essa canção apresenta um arranjo bem construído e que merece sua atenção. Excelente canção que aponto com o grande destaque desse álbum, e que merece múltliplas audições com janelas abertas e  volume máximo.

Joey Summer, versão 2013 com cabelo
E então temos "No Matter Where You Go", baladaça arrepiante que tem base construída em teclados certeiros acompanhados por um baixo discreto. As guitarras surgem ocasionalmente conferindo peso na medida certa. O arranjo é excelente e o refrão melódico soa explosivo sem ser agressivo. Uma belíssima canção que desponta como outro grande destaque do álbum e que merece sua atenção e múltiplas audições. Com approach bastante diverso, "Looking For Love" se apresenta com um arranjo bastante radio friendly, mas não previsível. Me agradou bastante a alternância nas linhas de bateria,assim como as camadas de teclados bem distribuídas em conjunto com as guitarras e baixo. Outro grande momento do álbum e que merece várias audições cuidadosas, assim como "Shot In The Mirror", rocker breve onde teclados e guitarras dominam o cenário de maneira implacável. Gostei muito da métrica e andamento dessa canção que soa melhor a cada audição. Ótima faixa para encerrar o álbum e que deixa aquela sensação de "quero mais".

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Even The Saints Are Sinners" mantém o mesmo alto nível dos dois trabalhos anteriores de Joey Summer. Com uma linha melódica bem definida já nos álbuns lançados em 2010 e 2012, esse novo trabalho mantém a mesma direção musical sem soar previsível. As canções são bem amarradas e o conjunto funciona perfeitamente dentro do tracklist

E falando em tracklist, Joey me confidenciou que duas canções de Frédéric Slama acabaram ficando de fora do álbum, já que Summer estava impossibilitado de gravá-las por estar ocupado com questões pessoais. E como havia uma data a ser cumprida com a gravadora, o álbum foi entregue sem aquelas canções. Mas ambas serão provavelmente aproveitadas no próximo álbum. Outro detalhe que não se concretizou foi a participação de Paul Sabu, que já havia inclusive concordado em participar de "Even The Saints Are Sinners".

Detalhes a parte, posso afirmar que esse álbum é absolutamente arrasador. Se você curtiu os excelentes  "Written On The Horizon" e "One Bite From Paradise", pode apostar que "Even The Saints Are Sinners" vai lhe satisfazer facilmente. Álbum mais que recomendado...

JOEY SUMMER - Even The Saints Are Sinners
Released on May 21st, via Perris Records
Cat. # PER4602

Tracklist
01 Another Shot
02 Happy Children
03 Our Love Is Waiting
04 Lucky One
05 On The Road
06 Hearts In Flames
07 No Matter Where You Go
08 Looking For Love
09 Shot In The Mirror

Musicians
Joey Summer: vocals, guitars, keyboards
Markcell: bass, backing vocals
Sacha Spiegel: drums
David Mark Pearce: solo guitar in "Hearts In Flames"
Peter Östros: solo guitar in "On The Road"
Michael Muller: bass in "Our Love Is Waiting"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...