sexta-feira, 10 de abril de 2015

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

O nome de Jim Peterik está intimamente ligado ao universo dos bons sons. Dono de uma carreira incrível, com passagem por bandas legendárias e autor de hits conhecidos nos quatro cantos da galáxia mais próxima, Peterik costuma ser sinônimo de satisfação garantida e seu envolvimento com qualquer banda/músico chama a atenção. Pois foi isso que aconteceu quando "Risk Everything" foi anunciado, mas não apenas por sua presença, mas também porque Marc Scherer foi revelado como o vocalista do projeto. 

Scherer carrega uma semelhança vocal assombrosa com Toby Hitchcock e, por conta disso, imaginei se a colaboração entre Peterik e Scherer soaria como o Pride Of Lions. Levando em conta o fato de que nenhum dos álbuns daquela banda me agradou totalmente (além do fato de, a cada lançamento, meu interesse por seu trabalho diminuir), me arrisco a dizer que "Risk Everything" é o álbum do Pride Of Lions que deu certo. Apesar da semelhança entre ambas as bandas (que usam os mesmos músicos, diga-se de passagem), não espere ouvir uma mera cópia, mas se você curte os álbuns da banda, terá uma gratificante surpresa com o que lhe aguarda aqui.

Logo de cara, o arranjo grandioso do excelente rocker "Risk Everything" dá o cartão de visitas do álbum, mostrando a atmosfera predominante nas outras dez canções, onde as guitarras e teclados dividem espaço amistosamente, enquanto Mr. Scherer usa e abusa de seus vocais ao longo de versos envolventes e refrões explosivos, fato que se confirma quando você ouve "Chance Of A Lifetime" e "Cold Blooded" (assista ao vídeo aqui), rocker monstruoso que remete aos melhores momentos do Survivor. Três canções absurdamente excelentes e que despontam como destaques do álbum.

Marc Scherer e Jim Peterik
"Desperate In Love" tem uma introdução lenta que logo se converte em um rocker envolvente, lembrando o material do Pride Of Lions. Ótima canção que merece múltiplas audições, assim como "Brand New Heart", um rocker maiúsculo que parece ter sido escrita para o Survivor, assim como o radio friendly rocker "Milestones". Ambas canções despontam como os grandes destaques do álbum e, acredite, merecem muitas audições no volume máximo.

"How Long Is A Moment" é uma linda balada com arranjo e andamento bastante tradicionais, especialmente no que tange as linhas de baixo e bateria, enquanto "Broken Home" é um mid-pacer arrebatador, onde Shoshana Bean brilha com seu vocal delicado. As duas canções se qualificam como destaques do álbum e, por isso mesmo, merecem sua total atenção.

Outra canção que lembra o outro projeto de Mr. Peterik é "Thee Crescendo", rocker bacana com arranjo certeiro ao longo dos versos, mas as viradas no refrão não me animam. E as mesmas características são encontradas em "The Dying Of The Light" e "Independence Day", se bem essa última canção me soa ligeiramente superior às outras duas. Enfim, ouçam e tirem suas próprias conclusões.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Risk Everything" é o melhor álbum que o Pride Of Lions nunca lançou. Carregando canções que remetem aos melhores momentos do Survivor e outras com arranjos mais simples e eficazes, Jim Peterik criou um conjunto quase perfeito. Ainda, há que se ressaltar a alta qualidade de Marc Scherer, sempre certeiro em suas interpretações. Isto posto, afirmo que esse álbum é feito sob medida para quem curte o Pride Of Lions, mesmo sem nunca ter sido totalmente convencido por seus álbuns. Não é uma mera cópia, justiça seja feita, mas "Risk Everything" soa como uma versão muito melhorada da banda e, por isso mesmo, merece um lugar em sua coleção.

JIM PETERIK & MARC SCHERER - Risk Everything
To be released on April 17th, via Frontiers Records
Cat. #FR CD 686

Tracklist
01 Risk Everything
02 Chance Of A Lifetime
03 Cold Blooded
04 Desperate In Love
05 Thee Crescendo
06 The Dying Of The Light
07 How Long Is A Moment
08 Brand New Heart
09 Broken Home
10 Milestones
11 Independence Day

Musicians
Jim Peterik: guitars, keyboards
Marc Scherer: vocals
Ed Breckenfeld: drums
Nick Rich: drums
Klem Hayes: bass
Bob Lizik: bass
Billy Syniar: bass
Mike Aquino: guitars
Shoshana Bean: vocals on "Broken Home", backing vocals
Toby Hitchcock: backing vocals on "Broken Home"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...