sexta-feira, 30 de outubro de 2015

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Sete anos desde seu último álbum de material inédito, o Def Leppard retorna em grande estilo com seu primeiro trabalho auto intitulado e com uma franca proposta de permitir que a aura oitentista que glorificou a banda voltasse a envolver suas canções, o que era um desejo antigo dos fãs. Pois bem, com "Def Leppard" a banda não apenas acertou a mão, mas conseguiu fazê-lo apresentando nuances que não deixam o álbum cair na mesmice e também não corre o risco em inovações desnecessárias.

Se a arrasadora "Let's Go" te deixou animado (e como poderia ser diferente???), saiba que "Dangerous", a funkeada "Man Enough" (com uma linha de baixo que deixaria John Deacon lisonjeado), "Sea Of Love" e "Broke 'N' Brokenhearted" devem lhe agradar igualmente, apesar das diferenças entre os arranjos. 

O ponto comum entre todas essas canções (desde já apontadas como destaques do álbum) é a facilidade que todas têm de envolver o ouvinte com melodias bem trabalhadas e aqueles tradicionais refrões matadores, sempre impulsionados por backing vocals mais que característicos. Volume máximo e nenhuma moderação durante as audições...

rockers mais dinâmicos e que remetem ao início da carreira da banda (com leves tons setentistas nos arranjos), como se percebe nas bacanas "Invincible", "All Time High", "Forever Young" e "Wings Of An Angel". Se alguma dessas canções não lhe chamar a atenção logo de cara, insista e suba o som. Há muita qualidade aqui e se você é um fã de longa data, acredito que sua expectativa será saciada rapidamente.

Ainda, o mid-pacer "We Belong" (que traz todos os integrantes nos vocais) desponta como mais um destaque do álbum, assim como a balada "Last Dance", cujo arranjo calculadamente despido de requinte (e aqueles backing vocals caprichados) confere um brilho adicional ao resultado final. Outros dois destaques do álbum, sem dúvida alguma.

Def Leppard: Collen, Allen, Elliott, Savage e Campbell
Em resumo, caríssimas e caríssimos, é que o Def Leppard soube construir a ponte entre o período mais áureo de sua carreira e os caminhos que de lá trouxeram a banda até hoje. Não é preciso muito esforço para identificar canções que poderiam ter sido lançadas nos álbuns do período 1987-1992, além de outras que figurariam facilmente em trabalhos do início da década de 2000. Mas mesmo com essas variáveis, o álbum tem sua sonoridade bem definida e não atira prá todo lado. 

Ainda, a produção de Ronan McHugh deixaria Nigel Green e Mike Shipley orgulhosos e, pessoalmente falando, me agradou demais. Enfim, "Def Leppard" mostra que os britânicos de Sheffield ainda tem muita lenha prá queimar e esse álbum desponta como seríssimo candidato ao título de "Álbum Do Ano". Material muito mais que recomendado...

DEF LEPPARD - Def Leppard
Released on Oct. 30th, via Bludgeon Riffola/earMUSIC
Cat. # not available

Tracklist
01 Let's Go
02 Dangerous
03 Man Enough
04 We Belong
05 Invincible
06 Sea Of Love
07 Energized
08 All Time High
09 Battle Of My Own
10 Broke N' Brokenhearted
11 Forever Young
12 Last Dance
13 Wings Of An Angel
14 Blind Faith

Lineup
Joe Elliott: vocals
Phil Collen: guitars, backing vocals
Vivian Campbell: guitars, backing vocals
Rick Savage: bass, backing vocals
Rick Allen: drums, backing vocals

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Existem várias bandas por aí que buscam emular os excelentes sons do Toto , mas poucas conseguem resultados satisfatórios, ainda mais qua...