sexta-feira, 24 de junho de 2016

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Indubitavelmente um dos melhores artistas já saídos do Canadá, Corey Hart é, assustadoramente, quase desconhecido nessa terra de chapéus e bundas. Na ativa desde 1983 e com uma série de belos trabalhos no currículo, Hart se afastou do mundo da música há alguns anos para se dedicar à família, mas deixou um legado digno do respeito que seu nome desperta em outras terras. E um dos grandes momentos em sua carreira foi "Black Cloud Rain", single que promovia o álbum homônimo lançado em 1996 e que veio consolidar uma nova sonoridade na carreira do canadense, onde todo o aspecto hi-tech (que lembra Rick Springfield em meados dos anos 80) foi deixado para trás, mas mantendo a alta qualidade de suas composições.

A intimista "Black Cloud Rain" (assista ao vídeo aqui) é uma balada com melodia meio soturna, é verdade, mas de uma beleza quase única. Com o baixo em primeiro plano, acompanhado de uma percussão precisa, essa canção apresenta versos envolventes acompanhados por guitarras acústicas cuidadosamente distribuídas e que conduzem o ouvinte à um refrão impactante, mas que não descaracteriza o conjunto harmônico. Sem úvida, um de seus melhores momentos e que merece toda a sua atenção em cuidadosas e múltiplas audições, com o som mais alto possível...

A versão chamada A/C Edit simplesmente traz a introdução e o fade out mais curtos, adaptados para o formato de rádio que, estupidamente, dita que as canções não devem se estender muito além dos 3:40 minutos. Uma imbecilidade que nunca respeitei e, sinceramente, nunca me senti incomodado por isso.

"Tell Me" (assista ao vídeo aqui) é um pop rock com base acústica impulsionada pelo groove elegante do excelente Kenny Aronoff e por uma sólida linha de baixo. Os versos ganham a presença de guitarras bem colocadas, além da ocasional aparição de um trumpete. O refrão é suave e a transição entre ele e as b-sections passam quase despercebidas, enquanto os delicados vocais de Julie Masse (esposa de Hart) surgem discretamente. Outro grande momento que merece sua total atenção...

Corey Hart, circa 1996
Finalmente, temos "Third Of June", uma linda balada construída com guitarras onipresentes, cercadas por uma linha volumosa de baixo e uma bateria que se confunde com a percussão. Versos bem cortados, métrica precisa e uma interpretação irretocável (incluindo backing vocals muito bem colocados no conjunto) fazem dessa canção uma das melhores baladas já gravadas por Mr. Hart. Recomendo múltiplas e cuidadosas audições dessa canção, cuja riqueza do arranjo se revela aos poucos...

Em resumo, caríssimas e caríssimos, esse single serve para ilustrar, de maneira precisa, a direção que Corey Hart adotou na segunda fase de sua carreira. Mesmo com elementos diferentes, o canadense conseguiu não apenas manter as principais características de sua música, mas especialmente, transferiu de maneira absoluta o bom gosto de suas composições e as interpretações irretocáveis a que estamos acostumados. Muito mais inclinado ao cenário AC Rock do que ao AOR propriamente dito, Corey Hart é um dos grandes nomes da década de 80 e seus trabalhos são prova contumaz disso.

COREY HART - Black Cloud Rain CDS
Released in 1996 via Columbia Records
Cat. # COL 664327 2

Tracklist
01 Black Cloud Rain
02 Black Cloud Rain (A/C Edit)
03 Tell Me
04 Third Of June

Musicians
Corey Hart: vocals
Guitars: Tim Pierce, Michael Thompson, Pat Buchanan
Slide guitar: Michael Thompson
Acoustic guitars: Tim Pierce, Dean Parks
Mandolin: Tim Pierce
Bass: Mike Brignardello
Drums: Kenny Aronoff
Keyboards: Claude Gaudette, Tony Smith
Percussion: Kenny Aronoff, Raphael Padilla
Trumpet: Michael Haynes
Programming: Calude Gaudette
Backing vocals: Julie Masse,Dorian Sherwood, Corey Hart

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO

Caríssimas e caríssimos Hoje me dirijo à São Paulo para o show dos irlandeses do U2. Com isso, a Recomendação Da Semana não será...