sexta-feira, 27 de julho de 2018

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Nome estabelecido no cenário AC Rock desde 1983, o canadense Corey Hart investia pesado na tecnologia disponível no momento. Entretanto, o que o diferenciava de outros tantos artistas do mesmo gênero musical era a sua qualidade como compositor, qualidade essa que ele também explorava, felizmente, ao máximo. E foi essa qualidade que, na minha opinião, separa o excelente "Fields Of Fire" de outros álbuns daquela época. Se comparado com seu antecessor (o muito bem sucedido "Boy In The Box", de 1985), "Fields Of Fire" é mais maduro musicalmente e liricamente, apesar de a sonoridade ainda trazer baterias eletrônicas e sintetizadores, mas em menor quantidade e mais bem distribuídos. O porque esse álbum não teve o mesmo sucesso que aquele lançado um ano antes, ainda é um mistério para mim.

O álbum é bem balanceado e tem um pouco de tudo para todos: a série de rockers é excelente, com a animada "Dancin' With My Mirror" e a envolvente "Angry Young Man" entre as favoritas da casa, mas não se pode ignorar a guitar driven "Is It Too Late?", com sonoridade mais agressiva em relação às duas canções mencionadas anteriormente.

Também há uma série de mid-pacers caprichados, como "I Am By Your Side" (cujo arranjo soa mais como uma balada até metade da canção) e a elegante "Take My Heart", com arranjo intimista e envolvente, apesar do andamento.

Mas é no quesito "baladas" que Hart acerta em cheio: a arrepiante "Goin' Home" tem arranjo delicado pontuado por guitarras cortantes e um refrão matador, enquanto "Can't Help Falling In Love" é, pessoalmente, a melhor versão do clássico de Elvis Presley desde a gravação original. Já "Broken Arrow" tem arranjo intimista com a mais tradicional sonoridade 80's, assim como a envolvente "Jimmy Rae" (com belas inserções de sax) e a introspectiva "Blind Faith", capaz de causar arrepios na mais fria das criaturas.

Corey Hart, circa 1986
Em resumo, caríssimas e caríssimos,  "Fields Of Fire" é, sem dúvida, o meu álbum preferido de Corey Hart na década de 80. A sonoridade pasteurizada é condizente com a época, mas não há excessos nem faltas. As letras são mais bem construídas e mostram uma clara evolução quando comparadas às de trabalhos anteriores. Essa combinação de elementos confere a "Fields Of Fire" não apenas a coesão necessária a todo grande álbum, mas também um brilho que os anos não conseguiram apagar.  Talvez o nome Corey Hart lhe seja familiar por conta do hit "Sunglasses At Night", de 1983, ou talvez pela linda "Eurasian Eyes", do álbum "Boy In The Box" e incluída na trilha sonora do filme "9 1/2 Weeks". Seja como for, se você ainda não está familiarizado com o excelente AC Rock do canadense, acredite, você não faz ideia do que está perdendo...

COREY HART - Fields Of Fire
Released in 1986 via Toshiba EMI Ltd. (Japan)
Cat. #CP32-5137

Tracklist
01 I Am By Your Side (assista ao vídeo aqui)
02 Dancin' With My Mirror (assista ao vídeo aqui)
03 Take My Heart (assista ao vídeo aqui)
04 Angry Young Man (assista ao vídeo aqui)
05 Goin' Home
06 Can't Help Falling In Love (assista ao vídeo aqui)
07 Broken Arrow
08 Political Cry
09 Is It Too Late?
10 Jimmy Rae
11 Blind Faith

Musicians
Corey Hart: vocals, keyboards
Bruce Moffet: drums
Michael Hehir: guitars
Russell Boswell: bass
Gary Breit: keyboards
Andy Hamilton: saxophone
Jon Carin: drum programming

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

    Um dos grandes nomes do movimento RetroWave (se você curte aquela musicalidade pasteurizada dos anos 80, repleta de baterias eletrônicas ...