segunda-feira, 30 de abril de 2012

POLÍCIA CIVIL INSTAURA INQUÉRITO CONTRA PRODUTORES DO METAL OPEN AIR

Essa história ainda vai longe, mas não pode acabar em pizza.

Reproduzo abaixo matéria publicada na página do Governo do estado do Maranhão, em 28 de Abril, e que pode ser conferida aqui.

A Polícia Civil decidiu abrir inquérito policial para investigar os problemas referentes ao festival de rock Metal Open Air (MOA) realizado neste último final de semana em São Luís. A decisão ocorreu após encontro com representantes da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e o produtor local do festival, Natanael Júnior, sócio da Lamparina Produções.

A reunião aconteceu nas dependências físicas da Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), e contou com a presença do Superintendente da Capital, delegado Sebastião Uchoa; da titular da Delegacia do Consumidor, delegada Uthânia Gonçalves; do titular da Delegacia de Defraudações, delegado Paulo Aguiar; e os delegados assistentes Edilúcia Trindade e Wallace Pereira

O encontro inicialmente serviu para tratar das responsabilidades inerentes à produção local na organização do festival e todos os problemas acontecidos no desenrolar do evento bem como apresentar as reclamações recebidas pela Delegacia do Consumidor de diversos frequentadores que se sentiram lesados.

Segundo o delegado Sebastião Uchoa, o inquérito policial investigará todos os envolvidos na produção do festival. Além da produtora local Lamparina Produções, há ainda a participação das empresas CK Concerts e Negri Concerts

Segundo ele, os responsáveis poderão responder na Justiça pelos crimes de estelionato, fraude no comércio, formação de quadrilha ou ainda notificados em alguma tipificação criminal contida no Código de Defesa do Consumidor

"A Polícia Civil vai ouvir todos os envolvidos. Coletar todas as informações das outras produtoras e investigar as responsabilidades de cada um, considerando a agressividade dos fatos e o desfecho nefasto do evento", disse Sebastião Uchoa.

Nos próximos dias, a delegada Uthânia Gonçalves, da Delegacia do Consumidor, deverá promover oitivas com Natanael Júnior, da Lamparina Produções; Felipe Negri, representante da Negri Concerts e Christian Kramer, da CK Concerts, entre outros envolvidos. A Delegacia do Consumidor já ouviu diversos turistas e o público local, que compraram ingressos e passaportes para o evento.

Um comentário:

DEEMON disse...

E a NEGRI Concerts continua fazendo pilantragens..
Eu comprei um ingresso na Geleria do Rock (Die Hard) para ver o show do Forbidden dia 01/05/20012em São Paulo e, simplesmente o show foi cancelado! Faz 20 anos que espero ver o Forbidden aqui no Brasil e acontece isso...Eu nunca mais vou em shows produzidos pela Negri Concerts!!!!

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...