sexta-feira, 16 de novembro de 2012

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Em 1993, o FM havia ganho novo fôlego com as mudanças ocorridas no lineup da banda, pouco mais de 1 ano antes. Entretanto, após terem promovido o descomunal "Aphrodisiac", a o FM entrou em um hiato que duraria três anos. Nesse meio tempo, foi lançada no Japão uma coletânea com alguns b-sides, covers, remixes e regravações da banda, chamada de "Closer To Heaven". Um ótimo álbum, e não apenas para os fãs mais inveterados - como eu - do FM. E apesar de muitas daquelas canções já figurarem na coleção de muita gente, a grande maioria dos fãs nunca tinha ouvido grande parte do material.

O álbum tem início com "Closer To Heaven (Single Version)", que nada mais é que uma versão editada da destruidora balada originalmente lançada (repito) no descomunal "Aphrodisiac". Com uma pesada linha de baixo, acompanhada por um discreto órgão ao fundo,e  entrecortada por guitarras ocasionais, considero essa canção uma das melhores baladas do FM, e também uma das mais caprichadas interpretações de Steve Overland. Canção para ser ouvida no volume máximo, janelas abertas e luzes apagadas!!! Em seguida temos "Burning My Heart Down ('93 Version)", que como o próprio nome entrega, é uma regravação do rocker que integra o tracklist do obrigatório "Tough It Out". Em comparação com a versão original, posso dizer que a canção mudou pouco, mas as guitarras ganharam mais destaque, já que os teclados quase que sumiram nessa regravação, e foi acrescido um interlúdio bem bacana após o segundo refrão. Pessoalmente, curti bastante e recomendo múltiplas audições com volume máximo. Na mesma linha, outro rocker que ganhou nova versão foi "Don't Stop ('93 Version)", também do arrasador "Tough It Out". O novo solo de Andy Barnett ficou muito bacana, assim como o break de voz e bateria que segue. Mais uma canção que merece sua atenção e o já tradicional volume máximo. E eis que chega a primeira cover, a versão envenenada para "Heard It Through The Grapevine" (originalmente gravada por Smokey Robinson & The Miracles, mas mais conhecida na voz do legendário Marvin Gaye). O FM injetou gasolina de foguete em um arranjo perfeito e, contando com os inconfundíveis vocais de Steve Overland, a banda gravou o que eu tenho como a melhor cover de sua carreira. Sem inventar macaquices, a banda se ateve ao arranjo original, adaptando-o às necessidades melódicas que queriam sem descaracterizar a estrutura original. Nem mesmo os endiabrados solos de Andy Barnett soam delocados. Uma belíssima homenagem que merece audições repetidas e volume máximo, com as caixas de som penduradas na janela, se for possível!!!

Seguimos com "Frozen Heart ('93 Version)", regravação do maior clássico do FM, originalmente lançado no obrigatório clássico "Indiscreet". Confesso ter ficado apreensivo quando soube dessa releitura, mas fui imediatamente tranquilizado quando comecei a ouví-la. A métrica foi mantida, mas o arranjo foi todo retrabalhado, conferindo uma atmosfera totalmente intimista, ao contrário da conhecida versão original. Novos vocais, teclados e bateria foram adicionados, e a nova interpretação de Mr. Overland é absurdamente perfeita. Outro grande destaque do álbum que merece - como vocês já suspeitavam - volume máximo!!! E então chega "All Or Nothing (12" Mix)", versão estendida do rocker cavalar originalmente lançado no absolutamente obrigatório "Aphrodisiac". Na verdade, essa versão tem toda uma seção instrumental adicionada antes do primeiro verso, onde uma linha programada de baixo também aparece. Mas em seguida, a canção retorna à seu estado natural, mas dando maior ênfase à bateria espancadora de Pete Jupp. Edições esporádicas alterando a posição de trechos da canção se encontram ocasionalmente, mas nada de desfigure um dos rockers mais arrebatadores da banda. Pessoalmente, ainda prefiro a versão original, mas esse remix não é de se jogar fora e, por isso, recomendo audições múltiplas.  Continuamos com "Little Bit Of Love", versão para o clássico do Free, originalmente lançado em 1972. Assim com o FM costuma fazer quando regrava material de outros artistas/bandas, eles não alteram a estrutura melódica da canção, o que é bastante inteligente. No caso do clássico do Free, a cover ganhou guitarras mais evidentes, assim como o arranjo ficou um pouco mais dinâmico, mas nada que descaracterize o material original. Volume máximo, mais uma vez, e pode deixá-lo assim para ouvir "Primitive Touch", rocker bem bacana que traz uma linha de baixo pesada, acompanhada pelas amaldiçoadas (no bom sentido) guitarras de Mr. Barnett. Essa canção foi gravada durante as sessões para o álbum "Takin' It To The Streets", e merecia um lugar no tracklist final. E das mesmas sessões temos "Flesh And Blood", rocker bem cadenciado cuja base de guitarras é pontuada pelo baixo preciso de Merv Goldsworth. Canção bacana, mas que não tem a mesma força e brilho das anteriores.

A partir de agora, todas as canções seguem o formato acústico. Todas as canções foram lançadas anteriormente no maravilhoso álbum acústico "No Electricity Required" (rebatizado no Japão de "Live Acoustic Intercourse"), mas permaneciam inéditas em suas versões de estúdio. A primeira canção é a belíssima "Need Your Love So Bad", clássico blues de Mertis John Jr., originalmente lançado em 1955 e mais conhecido pela versão gravada pelo Whitesnake em 1987. Com a melodia original, Steve Overland mostra que não é qualquer vocalista que convence no blues e entrega interpretação arrepiante, assim como faz na arregaçante versão para "Rocky Mountain Way", originalmente lançada em 1973 por Joe Walsh. Mais uma vez, o arranjo e métrica originais foram mantidas, o que confere mais autenticidade ao trabalho. O detalhe bacana é que foi incluído o primeiro verso de "Black Velvet", da morenosa Alannah Myles, originalmente lançada em 1989. O verso se encaixa perfeitamente e, quem não conhece as duas canções, certamente acreditaria que são uma só. É redundante falar da qualidade vocal de Steve Overland, mas não há como escapar disso: o cidadão poderia ler os obituários do jornal e, ainda assim, entreter os ouvintes.  Outro grande destaque desse álbum, sem dúvida alguma. E na reta final temos versões acústicas para as lindonas "Only The Strong Survive" (lançada em 1991 no bacana "Takin' It To The Streets") e "Closer To Heaven" (do monstruoso "Aprhodisiac", de 1992). Ambas versões totalmente regravadas e trazem novos vocais e arranjos para as releituras acústicas, especialmente "Closer To Heaven", interpretada com piano acompanhado por um discreto baixo, além do teclado de Slim Mitman e a harmônica ocasional de Charlie Olins. Simplesmente emocionante, para falar pouco.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Closer To Heaven" é uma arrebatadora coleção de material do FM. Não bastassem os b-sides, as covers e versões acústicas reunidas nesse álbum são incríveis e mostram um outro lado de uma das mais respeitadas bandas do cenário AOR. Material mais que recomendado e que merece um lugar de destaque na sua coleção.

FM - Closer To Heaven
Released in 1993 on Alpha/Brunette Records Japan
Cat. #ALCB-9639

Tracklist
01 Closer To Heaven (Single Version)
02 Burning My Heart Down ('93 Version)
03 Don't Stop ('93 Version)
04 Heard It Through The Grapevine (Live)
05 Frozen Heart ('93 Version)
06 All Or Nothing (12" Mix)
07 Little Bit Of Love
08 Primitive Touch
09 Flesh And Blood
10 Need Your Love So Bad (Acoustic Version)
11 Rocky Mountain Way (Acoustic Version) 
12 Only The Strong Survive (Acoustic Version) 
13 Closer To Heaven (Acoustic Version) 

Lineup
Steve Overland: vocals, guitars
Merv Goldsworthy: bass, vocals
Pete Jupp: drums, percussion, vocals
Andy Barnett: guitars, vocals

Guest Musicians
Charlie Olins: harmonica
Slim Mitman: keyboards

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...