sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

JASON NEWSTED DETONA BANDAS QUE COBRAM PARA ENCONTRAR FÃS

Na última terça-feira, o baixista Jason Newsted (foto) concedeu entrevista ao pessoal da Sonic Excess, quando falou extensivamente sobre sua nova banda, a Newsted. Mas um dos tópicos mais interessantes foi sobre as bandas que cobram para encontrar com seus fãs antes ou após os shows, os famosos "meet and greet".

A prática não é nova, mas nos últimso anos, um sem número de bandas e artistas passaram a vender pacotes que incluem o encontro com os fãs que se dispõe a pagar quantias nada irrisórias para ficar perto de seus ídolos.

Quando perguntada sua opinião sobre o assunto, Newsted disse: "Acho isso uma besteira! Meus colegas de banda tem falado sobre essas coisas, e falam sobre como o Kiss ganha dinheiro com isso. Os fãs pagarão, mas esse não é o problema. Eu não quero ganhar dinheiro assim. Se eles querem comprar uma camiseta e ter algo para mostrar depois, esse negócio nós fazemos. Você não pode fazer o download de uma camiseta".

O baixista continuou: "Certas coisas fazem sentido para mim. Eu nunca cobrei por meu autógrafo até que o nosso site entrou no ar. Foi a primeira vez em meus 30 anos de carreira que cobrei por um autógrafo, e tenho assinado coisas para centenas de milhares de pessoas. Não me sinto comfortável para cobrar de alguém para assinar algo se essas pessoas estão ao meu lado. Se eles comprar um item pela internet e querem um foto ou CD autografado, tudo bem. Eu entendo, mas não vou cobrar as pessoas para me conhecerem. Não acho iss certo. Eu pagaria para conhecer alguns dos meus heróis esportistas, ou algo do gênero. Eu pagaria para ter alguma coisa, mas nunca pagarei para encontrar Gene Simmons. Isso é ridículo".

Só para se ter uma idéia, quando o Kiss passou aqui pelo Brasil, o "meet and greet" da banda (que aconteceu antes dos shows) em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre  custou U$900,00!!! E haviam especificações como, por exemplo, o limite a dois ietns para serem autografados, sendo que era proibido levar instrumentos musicais para serem assinados.

Justiça seja feita, o pacote incluiu um encontro com a banda, fotografia profissional com o Kiss,  acesso a um pré-show acústico, a camiseta da tour e acesso VIP aos locais dos shows.

Mas ainda assim, o preço era mais que absurdo.

O australiano Rick Springfield também cobra uma grana para se encontrar com seus fãs. O Meet N' Greet: Soundcheck Pass 2012 custa U$ 299,99, e inclui (além da tradicional sessão de autógrafos) uma foto exclusiva, o bacanérrimo dvd "Alive", e acesso ao sound check (disponível apenas em concertos selecionados). Ainda, o cidadão ganha um CD com a gravação do sound check que assistiu.

Entendo que, uma vez sendo fãs de uma determinada banda/artista, o cidadão pode até pagar um preço absurdo para passar uns minutos perto daqueles cujo trabalho ele admira. Não vejo nada de errado nisso, afinal de contas, paga quem quer (ou quem pode).

Mas também entendo o ponto de vista de Newsted, uma vez que ele sabe que os fãs tem essa vontade de se aproximarem de seus ídolos, e ele não ve com bons olhos a cobrança monetária para que isso aconteça. Afinal de contas, quem paga para manter essas mesmas bandas/artistas no mercado são, justamente, os fãs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...