segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

W.E.T. ANUNCIA PRIMEIRO SHOW DE 2013

Não resta dúvidas de que o projeto W.E.T.  (foto) foi uma das melhores surpresas de 2009. Reunindo ninguém menos que Jeff Scott Soto, Erik Martensson e Robert Säll, o primeiro álbum dos caras foi um dos melhores trabalhos do cenário AOR/Melodic Rock dos últimos anos.

Depois de um breve hiato, o trio anuncio seu retorno ao universo dos bons sons com "Rise Up", o segundo e muito aguardado álbum do W.E.T. que chegará às lojas em 22 de Fevereiro próximo, via Frontiers Records.

Pouco antes disso (mais exatamente no dia 17 de Dezembro próximo), o single "Learn To Live Again" estará disponível, promovendo o novo trabalho da banda.

E agora, o W.E.T. acaba de anunciar seu primeiro show para 2013. O evento acontecerá em 17 de Janeiro, em Estocolmo, onde o trio será acompanhado pelo baterista Robban Bäck e pelo guitarrista Magnus Henriksson, ambos companheiros de Martensson no Eclipse.

Espera-se uma longa tour promovendo o novo álbum, mas infelizmente, as chances da banda passar pelo Brasil são mínimas, já que a Frontiers Records não considera o país como um mercado potencial "por causa da pirataria" existente por aqui.

Claramente, a gravadora não lembra (ou não quer lembrar) da finada Kiss The Stone Records (mais conhecida como KTS), fábrica italiana que inundou o mercado com bootlegs de altíssima qualidade entre 1992 e 2000. Entretanto, a empresa tinha autorização do governo italiano para comercializar produzir e comercializar os bootlegs desde que pagasse os royalties (depositados em uma conta específica para esse fim) para os artistas/bandas que estavam incluídos no catálogo da KTS.

Curiosamente, a grande maioria das bandas/artistas nunca cobrou sua parte, já que não queriam legitimar os bootlegs, ou porque todo o trâmite para liberar o dinheiro em um país estrangeiro era muito grande se comparado com o problema para tanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...