quarta-feira, 29 de maio de 2013

MICK JONES RELEMBRA SEUS DIAS COM O VAN HALEN

Mick Jones, do Foreigner
Os mais atentos sabem, desde 1986, que o veterano Mick Jones foi um dos produtores do clássico "5150", álbum do Van Halen que marcou a estréia do excelente Sammy Hagar como frontman da banda.

Lançado em 24 de Março de 1986, "5150" foi o primeiro álbum do Van Halen a não contar com Ted Templeman como produtor, fato que irritou um gigantesco de número de fãs. Templeman estava produzindo o ótimo "Eat 'Em And Smile", do serelepe David Lee Roth.

O primeiro a assumir a função de produtor foi Donn Landee, que havia sido o engenheiro de som nos trabalhos anteriores, mas Jones acabou sendo chamado para colocar a casa em ordem.

Em recente entrevista ao The Pulse Of Radio, Jones relembrou os desafios que enfrentou naquela época: "Foi um grande desafio porque a banda tinha muito material em que vinham trabalhando, e era uma nova parceria entre Sammy e Eddie, que vinha de uma longa parceria com Roth. Foi uma época mágica, com muitas coisas diferentes acontecendo e muitas emoções voando por todos os lados. Era bastante emocionante, mas também era muito assustador quando eu pensava 'o que posso fazer para essa banda?'", disse Jones.

O clássico "5150", lançado em 1986
Quando perguntado qual foi a extensão de sua contribuição como produtor, Jones declarou: "Eu trabalhei muito nos arranjos e desempenhos vocais, além de ajudá-los a encontrar a melodia correta, especialmente em 'Dreams' e 'Love Walks In'. Dei minhas opiniões e sugestões quando achei necessário. Não acho que poderia ter uma atitude do tipo 'eu quero mudar tudo aqui', o que certamente teria sido desastroso, mas eu os ajudei com a sonoridade do álbum".

E uma das críticas que ainda persistem em relação ao álbum diz respeito ao uso de computadores e bateria eletrônica. Mas Jones explica: "Sabe, todas as baterias foram gravadas ao vivo no estúdio. Mas chegou um momento em que não havia mais razão para resistir ao Pro Tools e outras ferramentas. Eu era parte do movimento que viu e pagou por esse incrível equipamento de gravação que foi sendo aperfeiçoado ao longo dos anos 80 e 90, e que hoje se encontra miniaturizado em pequenos computadores".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...