sexta-feira, 24 de maio de 2013

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

No início da década de 80, o renomado vocalista Tommy Funderburk e o baterista Bob Wilson formaram o Seawind, projeto que em 1984 foi renomeado The Front. Três anos depois, a dupla rebatizou seu projeto de What If e, para compor o lineup, chamaram o ótimo tecladista e saxofonista Larry Williams. O trio lançou apenas um álbum em 1987, onde apresentavam uma base AOR envolta por elementos do melhor westcoast. O resultado foi um álbum bastante equilibrado e de sonoridade diferenciada. Há muito fora de catálogo, hoje esse álbum pode ser encontrado em sites como o eBay com preços variando entre U$60,00 (veja aqui) e U$99,95 em sua versão japonesa (veja aqui).

O álbum abre com "What If", um excelente radio friendly rocker onde Mr. Funderburk desfila sua versatilidade quase sobrenatural como vocalista. Me agrada demais o arranjo e andamento dessa canção, especialmente as guitarras e teclados bem distribuídos (assim como os metais sintetizados) e o refrão marcante. Uma belíssima canção para abrir os trabalhos e que figura entre os grandes destaques desse álbum, que segue com a descomunal "If This Is Love", um radio friendly AOR de primeira linha. O arranjo envolve aos poucos, apresentando uma base de teclados inofensivos que revelam gradativamente o baixo e bateria. Quando as guitarras se apresentam estamos a um passo do refrão explosivo, onde Mr. Funderburk nos brinda com um pouco de seus inconfundíveis vocais. Gosto muito do andamento e métrica dessa canção que considero um dos grandes destaques do álbum. Volume máximo e nenhuma moderação para ouví-la, assim como a ótima "Perfect World", mid-pacer caprichado e que seria regravado sete anos depois por Freddy Curci. Com exceção de alguns teclados presentes nessa versão do What If, não há muitas diferenças para a regravação de Mr. Curci, mas confesso gostar mais das guitarras e bateria apresentadas nesse álbum. Seja como for, temos aqui outro grande destaque do álbum e que merece volume máximo e múltiplas audições.

Em seguida temos "One Look", rocker bem cadenciado ao longo dos versos e que tem andamento mais dinâmico no refrão. Pessoalmente, prefiro a cadência inicial, onde os teclados interagem perfeitamente com o baixo e guitarras. E apesar de ser uma boa canção, esse tipo de variação no andamento não me agrada normalmente, mas deixo à vocês a tarefa de ouvir e tirar suas próprias conclusões. Seguimos com "Ride The Hurricane", rocker  calcado em guitarras e com uma linha de baixo bastante evidente. O arranjo incorpora elementos hi-tech com precisão e que ganham destaque no brilhante refrão, onde Mr. Funderburk mostra novamente a força de seus vocais. Temos aqui outro destaque do álbum que tem "She Rocked My World" na sequencia, um rocker hi-tech onde o baixo tem grande destaque, sendo acompanhado por guitarras precisamente distribuídas e teclados ocasionais. Vale destacar o solo de saxofone, que vai de encontro à toda aura hi-tech que envolve essa canção. Se essa canção não lhe agradar na primeira audição, tente novamente. Ela vai lhe conquistando aos poucos, pode apostar...

What If: Wilson, Williams e Funderburk
Seguindo a mesma linha hi-tech, o mid-pacer "Love Is A Fire" se apresenta com uma linha de baixo intermitente, acompanhada de perto por uma bateria eletrônica e teclados bastante evidentes. Me agrada a onipresença do baixo ao longo dos versos, que são ocasionalmente pontuados por guitarras. Se você curte essa sonoridade hi-tech, essa canção vai lhe agradar, com toda certeza. Com um arranjo mais suave, a ótima "When Right Is Wrong" se apresenta com seus teclados e baixo na linha de frente. Mais uma vez, Mr. Funderburk arrasa com seus vocais sempre precisos, especialmente no refrão. Aponto essa canção como outro grande destaque do álbum, assim como "Turn And Walk Away", rocker que carrega as mesmas características hi-tech de algumas das canções anteriores, onde baixo e teclados tem mais destaque e as guitarras funcionam mais como um ponto de união entre as partes. Mas não entenda isso como demérito, é simplesmente um approach diferente e que, quando executado com perfeição (como é o caso aqui), funciona sem problema algum.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, o álbum do What If se divide em dois momentos bastante distintos. Ao longo das primeiras três canções, o trio mostra seu lado mais AOR, sendo que as duas canções seguintes fazem a transição entre o AOR e a sonoridade hi-tech, que acaba predominando a  parte final do álbum. E nessa parte final, não é difícil lembrar dos melhores momentos de Mr. Mister e Starship, especialmente entre 1994 e 1987. Quem já tem a sorte de contar com esse álbum em sua coleção sabe da sua qualidade, e quem ainda não tem deve arriscar sem medo. Com a qualidade inquestionável dos integrantes e participantes do What If, é difícil errar com a aquisição desse material. Altamente recomendado...

WHAT IF - What If
Released in 1987 via BMG Funhouse (Japanese Pressing)
Cat. # BVCM-37165

Tracklist
01 What If
02 If This Is Love
03 Perfect World
04 One Look
05 Ride The Hurricane
06 She Rocked My World
07 Love Is A Fire
08 When Right Is Wrong
09 Turn And Walk Away

Lineup
Tommy Funderburk; vocals
Larry Williams: keyboards, saxophone
Bob Wilson: drums

Guest Musicians
Dann Huff: guitars
Michael Landau: guitars
Jakko M. Jakszyk: guitars
Larry Klein: bass
Paulinho Da Costa: percussion
Bill Champlin: backing vocals
Bob Carlisle: backing vocals

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...