sexta-feira, 2 de agosto de 2013

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Não há muito o que dizer sobre John Michael Osbourne que você ainda não saiba. Integrante fundador do Black Sabbath, artista solo mais que consagrado e um verdadeiro ícone do universo dos bons sons, Mr. Osbourne passou por quase tudo o que um rockstar poderia passar, faltando-lhe apenas a morte. E dentro de sua ilustre carreira solo, um dos álbuns que eu mais gosto é o demolidor "No More Tears", lançado em 17 de Setembro de 1991 e que atingiu a posição #7 no Billboard Hot 200 Albums Chart. O álbum gerou cinco singles e desses selecionei o ótimo "Mama I'm Coming Home", uma das canções mais bacanas não apenas do álbum em questão, mas também de sua carreira.

A primeira canção do single é, logicamente, "Mama, I'm Coming Home" (assista ao vídeo aqui), balada emocionante que foi escrita para Sharon Osbourne - esposa e manager de Ozzy, apelidada de 'Mama' - falando sobre seu retorno à ela depois de sua iminente aposentadoria. Gosto de absolutamente tudo nessa canção: do arranjo cheio de detalhes, da métrica certeira dos versos, do andamento preciso, do refrão matador e até mesmo da alternância entre os formatos acústico e totalmente elétrico. Essa canção foi escrita por Ozzy em parceria com o endiabrado Zakk Wylde e o veteranaço Lemmy Kilmister, e foi o único single a entrar no Billboard Hot 100, atingindo a posição #28. Uma canção marcante e que merece volume máximo, janelas abertas e air guitars sem moderação.

Em seguida temos duas canções que apareceram como bonus tracks da edição japonesa do álbum "No More Tears". A primeira delas é  "Don't Blame Me", um rocker cavalar que tem a bateria insandecidamente precisa de Randy Castillo (co-autor da canções juntamente com Osbourne e Wylde) acompanhando a guitarra infernal de Zakk Wylde em primeiro plano. A base de baixo é pesada e  complementa a canção de maneira perfeita, merecendo volume máximo, janelas abertas e cabelos ao vento sempre que possível.

Ozzy Osbourne, circa 1991
Finalmente, o rocker "Party With The Animals" se apresenta com guitarra e bateria na linha de frente, seguidas de perto por um baixo pulsante. Com arranjo dinâmico, essa canção conta com viradas de guitarra e bateria muito bem calculadas e igualmente distribuídas entre versos de estrutura simples, aliados à bridges crescentes e à um refrão contido até certo ponto, mas muito eficiente.Gosto muito do ataque incessante que Mr. Castillo promove à bateria, equilibrando força e técnica como poucos sabem fazer. Em suma, uma belíssima canção.

Em resumo, nibelungas e nibelungos, "Mama, I'm Coming Home" mostra Ozzy Osbourne em um momento iluminado. Com um excelente álbum para promover e músicos assombrosamente excelentes, a tour que se seguiu foi um estrondoso sucesso, assim como as vendagens de "No More Tears", tendo recebido a certificação de platina quádrupla nos Estados Unidos, o que corresponde a 4 milhões de cópias. Um single excelente para um álbum obrigatório. 

OZZY OSBOURNE - Mama, I'm Coming Home CDS
Released in 1992 via Epic Associated
Cat. # 45K 74265

Tracklist
01 Mama, I'm Coming Home
02 Don't Blame Me
03 Party With The Animals

Lineup
Ozzy Osbourne: vocals
Zakk Wilde: guitars
Randy Castillo: drums
Bob Daisley: bass
Michael Inez: bass
John Sinclair: keyboards

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...