segunda-feira, 20 de outubro de 2014

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM NICK WORKMAN

Uma das melhores bandas britânicas de melodic rock atualmente, se não a melhor delas, a Vega vem construindo uma carreira sólida há quatro anos, lançaram seu primeiro álbum. Desde então mais um trabalho chegou ao mercado e a banda se mantém na ativa, tocando incessantemente. Na última semana, "Stereo Messiah" foi lançado e, pessoalmente falando, acredito que esse seja o melhor álbum da banda até agora, e ninguém melhor para falar sobre isso do que o vocalista Nick Workman, que gentilmente achou tempo em meio a toda correria para trocar umas ideias comigo, em uma entrevista exclusiva para a AORWatchTower.

Enjoy...

01 O novo álbum "Stereo Messiah" é, na minha opinião, o melhor trabalho da Vega até o momento, sob todos os aspectos. Desde as composições, produção, até as interpretações e execução. Com todo o respeito aos álbuns anteriores, você acha que a banda está em seu auge agora?

Nick Workman: Bem, há duas coisas a serem consideradas: a primeira é que decidimos não entraríamos no estúdio sem termos um álbum perfeito. A segunda é que estamos juntos há alguns anos e o entrosamento está melhor que nunca.

02 Como funciona o processo de composição na banda? Qual é o percentual de contribuição de cada um e quanto vocês opinam nas ideias uns dos outros?

Nick Workman: O que acontece é que Tom e James constroem as bases e enviam para mim. Então, eu construo as melodias e escrevo as letras. Depois disso, analisamos o resultado e discutimos o que precisa ser melhorado. Não temos receio em dizer uns aos outros que algo não está bom o suficiente.


03 Não há como falar sobre as canções do novo álbum sem mencionar "10 X Bigger Than Love". Como você conseguiu que Joe Elliott participasse do álbum?


Nick Workman: Eu já conhecia Joe há alguns anos. Jogamos futebol na mesma liga amadora. Eu perguntei à ele sobre essa canção, já que nunca havia ouvido mas sabia de sua existência. Joe me falou a respeito e disse que nós deveríamos gravá-la.

04 Falando em canções, quais são as suas preferidas no novo álbum?

Nick Workman: É uma pergunta difícil porque selecionamos aquelas 12 entre umas 20 que compusemos. Mas tenho um carinho especial por "All Or Nothing", "Gonna Need Some Love" e "Ballad Of The Broken Hearted", mas acredito que poderia listar todas as 12 (risos).


05 Outro detalhe importante é a mixagem feita por Harry Hess, do Harem Scarem. Como ele foi envolvido no novo trabalho?

Nick Workman: John Mitchell já havia trabalhado com Harry e ele sempre o elogiou. Por isso, confiamos em seu julgamento e ele estava certo.

06 A banda, agora, conta com dois guitarristas. Quanto e como a chegada de Marcus Thuston afetou a banda e sua dinâmica no estúdio e no palco?

Nick Workman: O mais importante é a dinâmica fora do palco. Ele se encaixou perfeitamente na maneira como pensamos e dançamos (risos). Tom ainda faz toda a parte rítmica e Marcus assumiu os solos.


07 Olhando para 2010 e analisando todos os três álbuns da Vega, quais as diferenças que você vê entre eles, e como você vê o desenvolvimento e crescimento da banda?

Nick Workman: Hmmm... bem, quando eu entrei no estúdio para gravar "Kiss Of Life" foi quando conheci o resto da banda. E somos melhores amigos hoje, Somos muito diferentes uns dos outros mas nos respeitamos e é por isso que a banda funciona. Todos queremos fazer e tocar melodic rock com refrões enormes e muita energia. Somos uma banda muito eficiente ao vivo e soamos muito parecido com o que você ouve nos álbuns e não usamos samples ou bases pré-gravadas. Tudo é baseado na paixão pela música aqui na Vega.

08 "Stereo Messiah" marca a volta da banda à Frontiers Records. Como isso aconteceu?

Nick Workman: Eu simplesmente enviei um e-mail perguntando à eles se estariam interessados em ouvir o novo material. Nunca houve nenhum desentendimento com eles. Apenas optamos por outro caminho para lançar "What The Hell!" e tomamos na bunda. Não por nossa culpa mas por causa de pessoas da indústria. E que não são bons no que fazem.

09 A Vega sairá em tour com o Down N' Outz em Dezembro. Como surgiu esse convite?

Nick Workman: Enviei um e-mail ao Joe. Ele estava em tour nos Estados Unidos naquela época, mas me colocou em contato com seu agente. E foi a partir dali que a coisa começou a dar certo. Foi Joe quem deu a palavra final sobre a tour e nos acolheu!!! Reconhecemos que 99% dos fãs do Down N' Outz são fãs do Def Leppard e que 90% deles não devem ter ouvido falar da Vega ainda, e esperamos que 80% deles gostem da Vega o suficiente para comprar nosso álbum e para nos ver tocar ao vivo em nosso próprio show. Seria incrível...

Vega, versão 2014
10 E vocês ainda farão uma série de shows com Newman...

Nick Workman: Aqueles shows acontecerão em Novembro. Eu conheço Steve há anos e disse à ele que gostaria de fazer alguns shows juntos. E ele concordou! Será muito divertido!


Nick, foi um grande prazer falar contigo. Desejo à você e à Vega todo sucesso com o novo álbum e nova tour e espero ouvir mais material de vocês em breve. As portas da AORWatchTower estão sempre abertas à vocês...

Nick Workman: Obrigado Juliano. E comprem o álbum, não roubem!!! Até parece que isso vai acontecer :) (risos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO

Caríssimas e caríssimos Hoje me dirijo à São Paulo para o show dos irlandeses do U2. Com isso, a Recomendação Da Semana não será...