quinta-feira, 13 de novembro de 2014

ENTREVISTA COM NIGEL BAILEY

Acredito que todos conheçamos alguém cujo talento deveria ser mais reconhecido. O universo dos bons sons está repleto desse tipo de exemplo e Nigel Bailey é um dos mais recentes. Com várias participações em bandas cover, o atual frontman do Three Lions passou um bom tempo na labuta noturna, até ser descoberto pela Frontiers Records. Hoje, ele não apenas se encontra no processo de gravação do segundo álbum do Three Lions, mas também está promovendo "Long Way Down", seu excelente álbum solo. Sobre isso tudo - e mais um pouco - Bailey gentilmente aceitou conversar comigo, e o papo está reproduzido aqui, na íntegra.

Enjoy...


01 O projeto Three Lions teve a atenção dos amantes dos bons sons desde seu anúncio. Como tudo aconteceu?

Nigel Bailey: Eu tinha acabado de gravar meu álbum solo quando foi apresentado à Vinny pelo Serafino e Alessandro, ambos já com a intenção de que pudéssemos compor juntos. As canções começaram a aparecer e nos divertíamos tanto que resolvemos criar uma banda. Greg foi a escolha mais óbvia para a posição de baterista e, a partir disso, tudo começou a acontecer.

02 O álbum tem fortes influências de Thin Lizzy, UFO e, até mesmo, do Whitesnake. Essas bandas são unanimidades entre vocês três?

Nigel Bailey: Sim, com toda certeza. Todos amamos classic rock, assim como AOR e melodic rock, e as canções surgiram dessa mistura.

03 A maioria das canções foram escritas por vocês três. Como funcionou a dinâmica nas composições?

Nigel Bailey: Isso variou de canção para canção. Eu tinha uma melodia que mandava para Vinny, ou era uma canção completa, ou vice-versa. Tudo era escrito sem planos e sem nenhum tipo de processo criativo. Apenas escrevíamos o que sentíamos.

04 A banda estreiou ao vivo abrindo shows da Snakecharmer. Como foi a interação de vocês ao vivo?

Three Lions: Vinny Burns, Nigel Bailey e Greg Morgan

Nigel Bailey: Foram shows incríveis! O álbum ainda não havia sido lançado, então ninguém sabia quem éramos, mas a reação dos fãs foi fantástica. Nós também tocamos no Frontiers Festival em Maio. Naquela ocasião, o álbum já estava nas lojas havia uma semana e o público já cantava junto conosco. Foi uma noite muito especial para nós.

05 Teremos um segundo álbum do Three Lions?

Nigel Bailey: Sim. Estamos compondo mais canções e, em breve, lançaremos o segundo trabalho.

06 Vamos falar um pouco sobre o seu álbum solo, Nigel...

Nigel Bailey: Sim, o álbum é chamado "Long Way Down" e será lançado no dia 18 de Novembro no Japão, 05 de Dezembro na Europe e logo depois nos Estados Unidos. O primeiro single é "In The Name Of The King" e está no Youtube. (Assista aqui)

07 Pode-se dizer que álbum é mais AOR-oriented do que o material do Three Lions?

Nigel Bailey: Não sei se é mais ou menos. Acho que é mais um álbum de melodic rock com fortes influências de AOR. Até mesmo de hard rock, metal e um pouco de westcoast e country. É uma boa e rica mistura de elementos.

08 Quem mais está envolvido no álbum?

Nigel Bailey: Eu toco baixo, guitarra e faço os vocais. Alessandro Mori tocou bateria e Mario Percudani assumiu as guitarras. Tive muita sorte de ter dois músicos tocando. Alessandro Del Vecchio acrescentou teclados e alguns backing vocals. Ah, ele também produziu o álbum.

09 Há algum show planejado para divulgar o álbum?

Nigel Bailey: Sim. Fiz um show de lançamento - esgotado! - na minha cidade natal, Bradford. E já estou trabalhando com algumas datas para o próximo ano.

Nigel, foi um grande prazer falar contigo. Aguardo ansiosamente mais material seu e lhe desejo todo o sucesso com o Three Lions e também em sua carreira solo. As portas da AORWatchTower estão abertas à você.

Nigel Bailey: Agradeço muito, Juliano. Gostaria de agradecer imensamente à todos que gostaram do Three Lions e espero que gostem do meu álbum solo. Agradeço muito pelo apoio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO

Caríssimas e caríssimos Hoje me dirijo à São Paulo para o show dos irlandeses do U2. Com isso, a Recomendação Da Semana não será...