sexta-feira, 11 de setembro de 2015

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Uma das melhores bandas de melodic hard rock da atualidade, a Serpentine já conta com uma grande base de fãs, conquistada e consolidada com apenas três álbuns. A alta qualidade de suas canções, impulsionadas por vocais poderosos e bem postados tornou a banda conhecida no universo dos bons sons. 

Seus dois primeiros álbuns tinham Tony Mills como frontman, mas o ótimo "Circle Of Knives" apresenta o vocalista Adam Payne em grande estilo. Se você curtiu os trabalhos anteriores da Serpentine, o novo álbum vai lhe surpreender!

O álbum contém rockers absolutamente cavalares, onde as melodias são consistentes e parecem tabefes na cara do ouvinte, impulsionados por guitarras cortantes e linhas de bateria calculadamente insanas, como se percebe nas excelentes "Season Of The Witch", "La Tragedienne", "Forever", na radio friendly "The Hardest Fall" e em "Such A Long Way Down". Todas essas canções são facilmente apontadas como grandes destaques do álbum e, como vocês já sabem, merecem sua total atenção em múltiplas audições, sem a menor moderação.

O álbum ainda oferece outros bons momentos, como nas bacanas "Where Does Your Heart Beat Now?" (com um arranjo excelente, equilibrando peso e intimismo) e "Suicide Days" (arranjo simples e eficiente, apesar da entrada enjoativa do refrão). Se essas canções não lhe convencer na primeira audição, insista. Acredito que você se renderá sem muito esforço, especialmente à primeira canção.

Já a balada "Bleed" (que conta com uma versão alternativa) é até interessante, mas pessoalmente, me soa indiferente em ambas as versões. Não é enjoativa suficiente para que passe batida e nem anima o suficiente para que eu ouça duas vezes seguidas. Enfim, ouça e tire suas próprias conclusões.

Serpentine circa 2015: Millward, Crawford,
Payne, Gould e Noon
O rocker "Dreamer", originalmente lançado no segundo álbum da Serpentine, em 2011, também ganhou uma nova versão que, apesar de cansativa como a original, serve para mostrar as habilidades vocais de Mr. Payne. 

Em resumo, caríssimas e caríssimos, o terceiro álbum da Serpentine consolida a banda como uma força a ser reconhecida dentro do cenário melodic hard rock atual. Arranjos bem trabalhados, melodias envolventes e um ótimo vocalista só tornam evidente a qualidade dos sons da banda. 

E falando em Mr. Payne, sua adição à banda foi mais que acertada e não deixa ninguém sentir falta de Mr. Mills. Se você já está familiarizado com os bons sons da Serpentine, "Circle Of Knives" vai manter seu apreço pela banda. Se ainda não conhece, não imagina o que está perdendo...


SERPENTINE - Circle Of Knives (Japanese Pressing)
Released in 2015, via Avalon
Cat. # MICP-11224

Tracklist
01 Season Of The Witch
02 La Tragedienne
03 Forever
04 The Hardest Fall
05 Bleed
06 Where Does Your Heart Beat Now?
07 Bound By The Strings Of Discord
08 Circle Of Knives
09 Such A Long Way Down
10 Suicide Days
11 Dreamer (2015 Version)
12 Bleed (Neil Kernon Mix)

Lineup
Adam Payne: vocals
Chris Gould: guitars
Gareth David Noon: keyboards
Owen Crawford: bass
Roy Millward: drums, precussion

Guest Musicians
Gary Hughes: backing vocals
Enzo Almanzi: second guitar solo on "Circle Of Knives"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BREAKING NEWS

* Em sua página oficial no Facebook, o W.E.T. confirmou que as gravações de seu novo álbum já começaram, com Jeff Scott Soto tendo col...