quarta-feira, 28 de setembro de 2016

O ASSUSTADOR DESABAFO DE JEFF LABAR

O guitarrista Jeff LaBar, circa 2016
O guitarrista Jeff LaBar fez um desabafo arrepiante ao jornalista Izzy Presley, assumindo a total responsabilidade pela inatividade da Cinderella, que não lança um álbum de material inédito desde 1994.

Recentemente, Tom Keifer disse - em entrevista a RockRevolt Magazine - que "alguns problemas dentro da banda, que se arrastavam há décadas" acabaram por interferir definitivamente nas atividades da banda, especialmente nos últimos quatro anos, já que a Cinderella vinha cumprindo uma esporádica agenda de shows em 2010.

Perguntado sobre a atual situação da banda, LaBar disse: "Não faço ideia de como está. Não falo mais com nenhum deles. Ou, melhor, vamos colocar assim: eles não falam comigo".

"Fizemos um pacto, há muito tempo, de não continuar com a Cinderella se um de nós saísse. E acho que Tom se manterá fiel a isso. Não falo mais com ele, então não posso ter certeza. Mas nós concordamos em não fazer nada se não fossemos nós quatro. E não somos mais os quatro", disse o guitarrista.

Em seguida, LaBar faz um mea culpa: "Eu acredito que seja minha culpa. Não é segredo que tenho problemas com a bebida. E isso se revelou em um dos cruzeiros em que a Cinderella tocou. Acho que foi aquilo que causou a ruptura".

"Quando caí naquele cruzeiro na frente de todos - basicamente, como se tivesse tido uma overdose - foi quando a banda, e principalmente Tom, perceberam e disseram 'Mas que porra...'. Eles me enviaram para uma clínica de reabilitação. Fiquei lá, fiquei tempo extra e Tom, basicamente, foi quem me apoiou. Ele pagou por boa parte do tratamento e fiquei mais um tempo lá às custas do Tom, e saí de lá uma pessoa melhor. Mas só consegui ficar sóbrio por um ano. Deixei de tomar os analgésicos que me prescreveram por causa da minha cirurgia no quadril; Todos estavam ansiosos para me receitarem analgésicos, que eu precisava, mas abusei deles e me transformei num cara festeiro", disse LaBar.

O guitarrista continuou: "Depois dos analgésicos, fiquei sóbrio por um ano, mas isso me alienou de todos ao meu redor, todos com quem convivia e com quem trabalhava. Ficar sóbrio frente à pessoas bebendo é uma bosta. Além de tudo, eu sofro de ansiedade. Parte do motivo pelo qual eu bebo é para que eu possa sair de casa e lidar com o público, e sempre foi assim. Então, voltei a beber e algumas pessoas não aprovaram a atitude e levaram para o lado pessoal".

Perguntado se está sóbrio atualmente, LaBar foi categórico: "Não, não estou. E esse é o problema. Como eu disse, eu só posso imaginar porque não falo mais com os caras. De vez em quando, falo com o Fred (o baterista Fred Coury). O Eric (o baixista Eric Brittingham) mora há cerca de 20 minutos daqui. Não nos falamos mais, mas o Eric tem sido o mais consistente dos meus colegas de banda ao longo dos últimos 32 anos. Apenas Tom e eu não nos falamos mais. Imagino que ele esteja muito decepcionado e não quer me ver morrer. Ele não quer ser testemunha disso".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Três anos depois de despontar como uma força a ser reconhecida no universo dos bons sons, o Tyketto dava sequência a sua carreira com &q...