sexta-feira, 3 de março de 2017

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Quando retornaram ao cenário com o lineup original em 2010, os veteranos da Unruly Child foram recebidos com merecida reverência e, em retorno, entregaram um dos melhores álbuns daquele ano e, inclusive, da carreira da banda. Então houve um hiato até o ano passado, quando "Down The Rabbit Hole" chegou em formato digital, mas sejamos francos, o impacto foi mínimo. Agora, a banda retorna com propriedade em "Can't Go Home", álbum que realça explicitamente o aspecto melódico tão evidente em seu clássico primeiro álbum. E aliado a ótimas canções e interpretações matadoras, o conjunto se torna impactante e digno do bom nome que a Unruly Child construiu.

Doses cavalares de bons sons são facilmente encontradas na radio friendly "The Only One" (um dos destaques do álbum), na introspectiva "Four Eleven", na envolvente "Diving Into The Future" (outro destaque do álbum) e na explosiva "Get On Top" e seus backing vocals arrepiantes. Cada um desses rockers merece volume máximo e nenhuma moderação.

Outros rockers que merecem sua total atenção são "Point Of View" (outro destaque do álbum), a cadenciada "Ice Cold Sunshine" (destaque para os belos backing vocals), a radio friendly "When Love Is Here" (outro destaque do álbum e com excelentes backing vocals) e na arrebatadora "Someday Somehow", o single de lançamento do álbum e também destaque do mesmo.

Unruly Child, circa 2017: Larry Antonino, Marcie Free,
Bruce Gowdy, Jay Schellen e Guy Allison
Mas não se pode deixar de mencionar o espetacular mid-pacer "See If She Floats" (outro destaque do álbum) e a power ballad "She Can't Go Home" (outro destaque do álbum), além dos rockers "Ice Cold Sunshine" e "Sunlit Sky", ambos merecedores de múltiplas audições.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Can't Go Home" marca, de maneira muito positiva, o retorno da Unruly Child ao cenário. Analisando o álbum como um todo, esse trabalho me agradou muito mais que o já excelente "Worlds Collide", de 2010. As canções trazem arranjos mais diversificados e uma produção mais acertada, enquanto a banda soa mais coesa que nunca e as interpretações de Marcie Free estão absolutamente irretocáveis. Pessoalmente, vejo "Can't Go Home" entre os melhores álbuns da Unruly Child e, certamente, um dos melhores trabalhos do ano até o momento. Material absolutamente recomendado...

UNRULY CHILD - Can't Go Home
Released on Feb. 24th 2017, via Frontiers Records
Cat. #FR CD 773

Tracklist
01 The Only One
02 Four Eleven
03 Diving Into The Future
04 Get On Top
05 See If She Floats
06 She Can't Go Home
07 Point Of View
08 Ice Cold Sunshine
09 When Love Is Here
10 Sunlit Sky
11 Someday Somehow

Lineup
Marcie Free: vocals
Bruce Gowdy: guitars, keyboards, vocals
Guy Allison: keyboards, percussion, vocals
Larry Antonino: bass, vocals
Jay Schellen: drums

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO

Caríssimas e caríssimos Hoje me dirijo à São Paulo para o show dos irlandeses do U2. Com isso, a Recomendação Da Semana não será...