sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Depois de três álbuns gravados com a Impera, (lançados entre 2012 e 2015) o fundador Johan Kilhberg decidiu deixar sua banda e expandir seus horizontes em um projeto próprio. Nascia assim a Johan Kihlberg's Impera, que desde o início teve a participação do talentoso Lars Chriss. E como sempre acontece, um convidado chama outro, que chama outro e assim a coisa toda começou a tomar forma. Contando com vozes bastante conhecidas e reconhecidas dentro do universo dos bons sons, o álbum investe em uma sonoridade moderna (como não poderia deixar de ser), mantendo intactos os melhores elementos do melodic hard rock que tanto nos agrada. Se a mera presença de alguns nomes já seria o suficiente para despertar sua atenção, prepare-se para as canções contidas nesse trabalho...

Abrindo com uma introdução instrumental (e desnecessária a meu ver) Nils Patrick Johansson abre os trabalhos com "That's The Way That Life Goes", um rocker cadenciado e poderoso, com guitarras cortantes, onipresentes e envolventes, que colocam o ouvinte em meio a um turbilhão organizado de peso e melodia. Johansson aparece novamente no refrão da arrebatadora "Fear" (um dos destaques do álbum) onde o inconfundível Mick Devine desfila seu elegante vocal. A baixo intermitente e a bateria contagiante conduzem a um refrão monstruosamente explosivo e grudento em um dos mias brilhantes momentos do álbum, mas que traz um interlúdio cansativo e broxante e que, confesso, editei para ter essa canção tocando no estúdio. Em seguida temos "Falling", rocker bem cadenciado que traz uma avalanche de peso no refrão explosivo, em contraste com a suavidade dos versos. Três canções distintas em suas propostas, mas todas merecedoras de sua atenção e daquele tradicional volume máximo em todas as múltiplas audições.

Seguimos com "The End Of The Road" (outro destaque do álbum), rocker mais melódico e envolvente, que conta com um refrão poderoso e envolvente, irretocavelmente entoado pelo sempre exímio Mick Devine. E falando em exímios vocalistas, quem surge em "Just A Conversation" (mais um destaque) é ninguém menos que o fantástico Göran Edman, uma das mais respeitadas vozes no universo dos bons sons. A canção é um rocker absurdamente radio friendly, material que Edman interpreta à perfeição desde sempre e, dessa vez, o resultado não foi diferente. Em seguida temos "The Right Stuff" (outro destaque), rocker empolgante e que conta com os marcantes vocais de Nigel Bailey em uma canção que só não me soa 100% por conta de um teclado que mais parece um pernilongo em vôo rasante. De maneira geral, temos aqui mais três canções bem bacanas e que merecem sua atenção, múltiplas audições e aquele já tradicional volume máximo.

Johan Kilhberg, circa 2018
E na reta final do álbum temos Michael Sadler na bacana "Why Does She Care?" (rocker que, por algum motivo, me remete ao projeto RadioActive, do sueco Tommy Denander), enquanto Mick Devine marca presença uma vez mais no ótimo rocker "I Am I" (mais um destaque) e Nigel Bailey fecha o caixão com "It's A Revolution" (outro destaque), rocker de estrutura mais simples e muito bacana, o que o torna - assim como as outras duas canções - indicado para múltiplas audições, volume máximo, blábláblá...

Em resumo, caríssimas e caríssimos, a multitude de vocalistas colabora - e muito - para a boa experiência de ouvir a nova empreitada de Johan Kilhberg. Não é raro essa variedade de intérpretes favorecer a falta de coesão de um álbum, mas não é o que acontece aqui. As canções são perfeitas para cada um dos vocalistas escolhidos e nos momentos menos brilhantes do álbum, o pecado sempre me parece ser o excesso, nunca a falta. A produção está bem acertada assim como a mixagem. É claro que o álbum não traz nenhuma novidade aos mais afoitos (e, quem sabe, enjoados), mas é um trabalho absolutamente prazeroso de ser ouvido e que, se não é surpreendente no contexto geral, é uma bela surpresa já no início o ano. Material bastante recomendado...

JOHAN KIHLBERG'S IMPERA - Age Of Discovery
Released on Feb. 23rd 2018, via AOR Heaven
Cat. #AORH00163

Tracklist
01 Prelude
02 That's The Way That Life Goes (With Nils Patrick Johansson)
03 Fear (With Mick Devine And Nils Patrick Johansson)
04 Falling (With Michael J. Scott)
05 The End of the Road (With Mick Devine)
06 Just A Conversation (With Göran Edman)
07 The Right Stuff (With Nigel Bailey)
08 Why Does She Care? (With Michael Sadler)
09 I Am I (With Mick Devine)
10 It's A Revolution (With Nigel Bailey)

Musicians
Johan Kihlberg: drums, keyboards
Lars Chriss: guitars
Mats Vassfjord: bass
Michael Sadler: vocals, backing vocals
Göran Edman: vocals, backing vocals
Mick Devine: vocals, backing vocals
Nigel Bailey: vocals, backing vocals
Nils Patrik Johansson: vocals, backing vocals
Michael J. Scott: vocals, backing vocals
Mattias IA Eklundh: solo on track 9
Kay Backlund: keyboards on tracks 1/3/6
Anders Rybank: keyboards on track 8

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Um dos grandes nomes do movimento RetroWave (se você curte aquela musicalidade pasteurizada dos anos 80, repleta de baterias eletrônicas ...