sexta-feira, 9 de março de 2018

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Criado em 2009, o projeto W.E.T. imprimiu - desde seu primeiro álbum - uma dose violenta de melodia aliada a peso em medidas precisas, cortesia do trio Soto/Mårtensson/Säll. O tempo passou e, com ele, veio o segundo trabalho de estúdio e, pouco depois, o primeiro registro ao vivo. Agora, finalmente, depois de quatro anos, é hora de ouvirmos "Earthrage", o quarto e muito aguardado álbum do W.E.T., que traz o núcleo original embalado pela repercussão positiva de seus mais recentes trabalhos (como intérpretes ou produtores) e que traz seu projeto para o topo da lista do que 2018 pode produzir de melhor.

O álbum é absolutamente coeso (como foram seus antecessores) e está carregado de rockers arrasadores, como percebemos desde o início com "Watch The Fire", "Burn" e "Kings On Thunder Road", uma tríade de respeito e que traz a banda em absoluta harmonia. Três canções que merecem sua total a irrestrita atenção em múltiplas audições, volume máximo e infinitas air guitars...

Em seguida temos "Elegantly Wasted", um belíssimo e envolvente mid-pacer que contém todas as melhores qualidades do W.E.T. encerradas em um andamento diferente, mas tudo começa a voltar ao normal com a descomunal "Urgent" e a matadora "Dangerous", dois rockers arrebatadores assim como "Calling Out Your Name", que aponta em outra direção com uma introdução lenta e suave, mas que vai ganhando corpo aos poucos. Este é mais um grupo de canções que merece múltiplas audições e volume máximo, como sempre...

Por outro lado, "Heart Is On The Line" é uma power ballad clássica, com melodia envolvente e refrão explosivo, interpretada com maestria por Mr. Soto, mas os rockers predominam o tracklist e a arregaçante "I Don't Wanna Play That Game" recoloca o álbum nos trilhos com propriedade, seguida pela monstruosa "The Burning Pain Of Love" e pela imponente "The Never-Ending Retraceable Dream", todas doses cavalares do melhor melodic rock contemporâneo.

W.E.T., circa 2018: Bäck, Mårtensson, Soto,
Henriksson e Säll
Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Earthrage" deixa claro que o W.E.T. está em franca ascensão, mesmo com intervalos consideráveis entre seus trabalhos de estúdio. Nem o mais otimista entusiasta de melodic rock poderia prever que a reunião de Soto, Mårtensson e Säll pudesse dar tão certo, cada um trazendo os melhores elementos de seus trabalhos como compositores e que tudo isso fosse se encaixar tão perfeitamente. Este novo álbum é absurdamente coeso, sendo praticamente impossível apontar algum destaque dada a qualidade das canções e às irretocáveis interpretações que ele contém. Afirmo sem medo que "Earthrage" é o melhor trabalho do W.E.T.. E essa quantidade incomum de qualidade (que passa também pela produção acertadíssima) mantém o bom nome que o W.E.T. vem construindo e sabendo de algumas coisas que 2018  ainda nos reserva arrisco dizer, ainda em Março, que "Earthrage" é o álbum do ano. 

W.E.T. - Earthrage
To be released on March 23rd, via Frontiers Records
Cat. #FR CD 850

Tracklist
01 Watch The Fire
02 Burn
03 Kings On Thunder Road
04 Elegantly Wasted
05 Urgent
06 Dangerous
07 Calling Out Your Name
08 Heart Is On The Line
09 I Don't Wanna Play That Game
10 The Burning Pain Of Love
11 The Never-Ending Retraceable Dream

Lineup
Erik Mårtensson: guitars, bass, keyboards, vocals
Jeff Scott Soto: vocals
Robert Säll: keyboards
Magnus Henriksson: guitars
Robban Bäck: drums

Guest Musician
Thomas Larsson: guitar solo on "Urgent"

7 comentários:

Pablo Prataviera disse...

e ai beleza, sera q vai ser o album do ano! kkk, estou ainda esperando o do find me, tem alguma novidade, falei com o robbie lablanc dia 26 e ele falou q estava tirando umas fotos naquele dia...

Pablo Prataviera disse...

muito ansioso....

Juba.San disse...

Olha Pablo, acho muito difícil o Find Me alcançar o que o W.E.T. trouxe em "Earthrage". Na verdade, levando em conta os lançamentos dos quais tenho conhecimento, não será fácil alguém se aproximar do W.E.T. ...

Pablo Prataviera disse...

pode ser, gosto muito das vozes do soto e do erik, sao sensacionais e banda tambem ficou top com os albuns anteriores, mas a voz do robbie , e magnifica, abraços...vamos aguardar...

Pablo Prataviera disse...

o dark angel do find me é espetacular, o robbie falou q este terceiro album q vai chegar é melhor, vamos ver....

Juba.San disse...

Pessoalmente, não classifico W.E.T. e Find Me na mesma categoria e por isso a comparação entre ambos não me parece acertada, de forma mais específica.

São duas grandes bandas contemporâneas, mas cada uma em seu galho em lados diferentes da árvore.

No ano passado, Daniel Flores me fez o mesmo comentário acerca do novo álbum do Find Me. Só nos resta aguardar...

Pablo Prataviera disse...

concordo, sao diferentes....

Postar um comentário

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Os suecos da Care Of Night debutaram no universo dos bons sons há cinco anos, com um E.P. autointitulado que chamou a atenção dos amante...