sexta-feira, 22 de junho de 2018

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Qualquer criatura no universo dos bons sons conhece o nome de Clif Magness. Muito provavelmente, deve curtir material escrito por ele, mesmo sem saber disso. Integrante fundador do fantástico Planet 3, autor de um clássico do AOR ("Solo", de 1994) e também de inúmeras canções gravadas por todo tipo de artista (de Robin Beck a Avril Lavigne, passando por Wilson Phillips, Céline Dion, Joe Bonamassa e Amy Grant, entre muitos outros), Clif Magness sempre foi sinônimo de qualidade. E é essa qualidade que ele apresenta em "Lucky Dog", seu segundo trabalho solo e que traz uma sonoridade mais contemporânea - como não podia deixar de ser - cercada por uma inegável aura AOR que confere um brilho especial a esse trabalho que traz material escrito por Magness com colaboradores de longa data, como Mark Mueller, Brock Walsh e Jennifer Grais.

O primeiro single desse trabalho é "Ain't No Way", um rocker com sonoridade bastante atual, melodia crescente e um refrão poderoso, mas que não representa de maneira alguma o que o álbum tem a oferecer. Para uma ideia mais precisa ouça "Don't Look Now", um rocker excelente, bem cadenciado, com arranjo simples e vocais matadores, além de contar com um refrão explosivo, exatamente como Mr. Magness sabe fazer. Em seguida temos "Unbroken", uma balada arrepiante que remete aos melhores momentos do Planet 3, com sua melodia delicada e arranjo envolvente que converge a um refrão impactante, onde as harmonias fazem escorrer lágrimas dos olhos da mais impiedosa das criaturas. No EPK do álbum, Magness disse ser essa sua canção preferida. Não é difícil entender o motivo. Já "Like You" é outro rocker bem bacana e que só não é melhor pelo arranjo chatérrimo da bateria ao longo do refrão, que estraga todo o andamento da canção. As harmonias no refrão, entretanto, são espetaculares e características dos trabalhos de Magness.

Seguimos com "Love Needs A Heart",um mid-pacer que traz o belíssimo dueto com a grande Robin Beck (com quem Magness já havia trabalhado anteriormente) em um AOR contemporâneo de arrepiar. Arranjo, melodia, andamento, refrão, tudo se encaixa perfeitamente nessa canção que é uma bela representação da ponte entre o AOR oitentista e o que se pratica hoje em dia. Enquanto isso, o mid-pacer "Nobody Like You" serve uma base acústica na introdução, base essa que é prontamente acompanhada por baixo e bateria em primeiro plano em um arranjo que mantém o andamento, mas que vai ganhando corpo ao longo dos versos, passando pelos refrões mais agressivos. Uma belíssima canção que mostra versatilidade sem descaracterizar sua proposta inicial, enquanto a baladaça "Maybe" tem estrutura absolutamente AOR, com andamento tradicional, b-sections crescentes e aquele refrão impactante onde Magness faz uso de sua grande capacidade vocal, criando harmonias memoráveis. Com mais peso, mas sem prejudicar o aspecto melódico, o rocker "Shout" surge trazendo, uma vez mais, a sonoridade AC Rock já mostrada no álbum. Aqui, o resultado é mais agradável e me pergunto se essa não deveria ter sido a canção a promover o álbum. Ouçam e tirem suas próprias conclusões.

Na reta final temos "Rain", um mid-pacer que se apresenta com arranjo acústico até pouco mais de 50% da canção, e essa diferença de formatos deixa a canção desconexa - na minha opinião - e cansativa, já que o vai-e-vem do arranjo soa como acender uma vela para o santo e outra para o diabo. Já "All Over My Mind" é um mid-pacer mais coeso (apesar das breves variações de andamento), com refrão impulsionado por belíssimas harmonias e um arranjo caprichado, enquanto a linda balada "My Heart" fecha o álbum em grande estilo, com seu arranjo bem trabalhado e com melodia delicada, que sobressai no momentos onde o peso assume a ponta.

O genial Clif Magness, circa 2018
Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Lucky Dog" é um belíssimo álbum. Apesar da escolha do primeiro single me parecer bastante equivocada, o álbum é bastante coeso, com muita qualidade em todos os aspectos e com excelentes canções. Mesmo as menos agradáveis tem pontos bastante positivos em seus conjuntos. Mas o que mais comemorei, pessoalmente, foi o fato de perceber que Clif Magness continua em plena forma, capaz de criar melodias empolgantes e harmonias envolventes, características que permeiam os trabalhos de que participou. O equilíbrio entre os elementos mais característicos do AOR e a sonoridade contemporânea criaram um conjunto excelente e que merece, de fato, ser descrito como tendo sido influenciado pelos anos 80. A volta de Clif Magness ao cenário se dá em grande estilo e "Lucky Dog" desponta como um dos melhores álbuns do ano.

CLIF MAGNESS - Lucky Dog
To be released on July 13th, via Frontiers Records
Cat. #FR CD875

Tracklist
01 Ain’t No Way (assista ao vídeo aqui)
02 Don’t Look Now
03 Unbroken
04 Like You (ouça a canção aqui)
05 Love Needs A Heart (With Robin Beck)
06 Nobody But You
07 Maybe
08 Shout
09 Rain
10 All Over My Mind
11 My Heart

Musicians
Clif Magness: all instruments
Robin Beck: vocals on "Love Needs A Heart"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

No universo dos bons sons, o FM é uma referência desde meados da década de 80. Já o Work Of Art é um dos nomes mais relevantes do AOR c...