terça-feira, 2 de outubro de 2018

BRIAN HOWE DETONA PAUL RODGERS

Brian Howe em ação, circa 2017
Paul Rodgers sempre terá seu nome associado à Bad Company, assim como Brian Howe. Ambos gravaram álbuns relevantes na história da banda e deixaram sua marca em sua longa discografia, mas isso não significa que haja bem querer entre eles.

Em recente entrevista concedida a Rock Candy, Howe  - responsável pelos vocais nos especialmente espetaculares "Dangerous Age", "Holy Water" e "Here Comes Trouble"- revelou uma mágoa por entender que seu legado na banda não é reconhecido.

"É como se minha época na Bad Company tivesse sido varrida da história. Aqueles caras vivem em um casulo onde ainda é 1974 e eles removeram qualquer coisa que eu já tenha feito com eles", disse Howe.

Os álbuns gravados por Howe entre 1986 e 1993 venderam milhões de cópias, mas ele sente que nunca recebeu o reconhecimento merecido pela sua contribuição para a banda.

"Eu sei o quanto trabalhei para gravar aqueles álbuns. E como quase não tive ajuda de Mick Ralphs e Simon Kirke. Foi uma situação complicada", revelou o vocalista.

Hwe deixou a Bad Company depois de gravar quatro álbuns de estúdio e um ao vivo, mas acredita que a banda "não lançou nada relevante desde então. E certamente nada que tenha vendido tanto os álbuns que gravei. Aqueles álbuns deram à Bad Company uma sobrevida".

Mas Howe reservou as palavras mais ácidas a Paul Rodgers: "Eu não gosto dele como pessoa. E se ele é um artista tão brilhante e se ele é apontado como o único a ser reconhecido como vocalista da Bad Company, porque não gravaram absolutamente nada nos últimos 10 anos?"

Em 2016, eu entrevistei Howe e, naquela ocasião, ele já havia falado sobre sua época na Bad Company de maneira áspera. Você pode ler a entrevista clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...