sexta-feira, 1 de novembro de 2019

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Os norte-americanos da Station já haviam chamado a atenção dos amantes dos bons sons em 2013, com seu E.P. de estréia. Dois álbuns depois, a banda retorna ao cenário com "Stained Glass", trabalho em que consolida sua sonoridade melodic rock com precisas infusões de AOR, tudo já testado e aprovado nos já citados trabalhos anteriores. Com ótimas canções e uma surpreendente produção (ainda mais se levarmos em conta que o álbum é um lançamento independente), a Station surge como mais uma bela surpresa na reta final do ano.

A envolvente "A Matter Of Time" abre o álbum com propriedade, mostrando que a banda não segue o mais óbvio dos caminhos, apesar de a radio friendly "Emily" ter formato mais tradicional. A baladaça "Never Enough" ressurge aqui depois de ter feito sucesso como single lançado em 2018. Uma dose cavalar de melodic rock, com vocais excelentes e melodia absurdamente envolvente, elementos que se fazem presentes na explosiva "I See You Everywhere" em mais um capítulo radio friendly do álbum. Volume máximo e nenhuma moderação são recomendadas ao ouvir essas canções.

"Angel" é outra linda balada, mais introspectiva e com arranjo bastante envolvente, como devem ser as power ballads de respeito, enquanto "Nothin' But Love" é um rocker maiúsculo com estrutura melódica simples, mas muito eficiente mesmo sem ser brilhante, um adjetivo que pode ser facilmente usado para descrever "Still Here", lindo mid-pacer de base acústica que se destaca no tracklist que conta com "Burning Out Fast", rocker imponente e memorável. Novamente, recomenda-se nenhuma moderação e volume máximo para cada uma dessas canções.

Na reta final temos "I Need You Red" (outra power ballad caprichada e que merece sua total atenção) e o interlúdio acústico "Stained Glass", além de "All You Need Is A Heartbeat", um poderoso radio friendly rocker que ostenta uma inegável aura oitentista capaz de fazer chorar a mais insensível das criaturas.

Station, circa 2019: Lane, Baptist, Asta e Kearney
Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Stained Glass" é o álbum mais variado da Station quando consideramos o tracklist. Apesar disso, a banda se mantém fiel a sonoridade que a caracteriza e isso, de uma forma ou outra, faz o álbum coeso ao mesmo tempo. Com produção digna para um trabalho independente, musicalidade acima da média e excelentes canções, repito que a Station é uma das boas surpresas do fim do ano e absoluta merecedora de sua atenção. Se você já conhece os bons sons desse quarteto, sabe do que estou falando. Mas se você ainda não teve a sorte de curtir os trabalhos desses caras, prepare-se para uma ótima surpresa...

STATION - Stained Glass
Released on Nov. 01st 2019, via Station Music
Cat. # not available

Tracklist
01 A Matter Of Time (assista ao vídeo aqui)
02 Emily
03 Never Enough (assista ao vídeo aqui)
04 I See You Everywhere
05 Angel
06 Nothin’ But Love
07 Still Here
08 Burning Out Fast
09 I Need You Red
10 Stained Glass
11 All You Need Is A Heartbeat (assista ao vídeo aqui)

Lineup
Patrick Kearney: vocals
Chris Lane: guitars
Emi Asta: bass
Tony Baptist: drums

Um comentário:

DarkStein disse...

Barbaridade! Fazia tempo que não escutava um Hard americano tão bom. O que é esta mid-pacer Still Here! Facinante!

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...