sexta-feira, 23 de novembro de 2018

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Frequentemente me perguntam porque curto tanto AOR e costumo usar a Heartland como uma das respostas. Capitaneada pelo fantástico Chris Ousey, a banda ainda contava com o genial Gary Sharpe em várias frentes, inclusive nas composições. Com seu absolutamente obrigatório álbum homônimo de 1991 (já resenhado aqui) servindo como cartão de visitas, a banda levaria três anos para retornar ao cenário e as expectativas que cercavam "Wide Open" eram enormes, devido a alta qualidade das canções do trabalho de estréia da Heartland. E por algum motivo, esse álbum levaria outros dois anos para chegar ao mercado japonês, trazendo duas bonus tracks exclusivas. Para os fãs da banda e amantes do AOR em geral, a espera valeu a pena...

Com aquela sonoridade polida e elegante do AOR europeu, tão característica no final do anos 80 e começo dos 90, esse álbum traz rockers contagiantes como "Give Me A Reason" (com seus teclados imponentes) e a cadenciada "Whenever You Want Me" (e suas guitarras onipresentes), além dos belos mid-pacers "Wide Open" e "Losing To Love" (com um arranjo matador). São quatro canções que retratam com exatidão a proposta musical do álbum e que figuram como destaques do mesmo, sem dúvida. Múltiplas audições e volume máximo, como de costume.

"Indian Ground" é uma balada com arranjo intimista, onde teclados e baixo tem mais protagonismo, enquanto "When I'm With You" - outra balada - apresenta formato mais tradicional, com aquele arranjo tão comum às power ballads, onde os versos envolvem e levam ao refrão marcante. E na contramão dessas canções surge "A Town Called Pride", um AOR tradicionalíssimo, com guitarras e teclados bem equilibrados ao longo dos versos, mas que explodem em uma enxurrada melódica no refrão onde Mr. Ousey brilha como sempre, deixando sua marca nesses outros três destaques do álbum. Ainda temos "Running On Empty", rocker bacana e bem amarrado, mas que não tem o mesmo brilho das canções anteriores. Enfim, ouçam e tirem suas próprias conclusões.

A excelente "Try Me" é outro mid-pacer arrepiante, com guitarras na linha de frente e uma melodia cativante, enquanto o arregaçante rocker "Burning The Bridges"  evidencia os teclados como se fazia na década de 80. Em outra direção, a espetacular "Turning My Heart Right Over" surge como um mid-pacer impactante, com suas guitarras delicadas acompanhadas pelos vocais certeiros de Mr. Ousey, em um conjunto irretocável, característica que se nota também em "All Or Nothing", rocker onde as guitarras se apresentam em todas as frentes, conferindo uma sonoridade mais crua (mas não menos trabalhada) à canção. Eis mais um grupo de destaques que merece sua total e irrestrita atenção, com volume máximo e moderação mínima.

Na reta final temos "Keeping The Faith Alive", uma linda canção com base acústica e que me lembra muito os bons sons do Mr. Big (inclusive os vocais de Mr. Ousey), enquanto "Fight Fire With Fire ('95 Version)" nada mais é do que uma versão meio unplugged de um dos grandes destaques do álbum de estréia da Heartland, enquanto "Wide Open (Version II)" pouco difere da original, tendo um arranjo mais enxuto e sendo uns 30 segundos mais curta. Ainda assim, merece sua atenção, especialmente se você é detalhista como eu.

Heartland, circa 1994: Sharpe e Ousey
Em resumo, caríssimos e caríssimas, "Wide Open" é um daqueles álbuns que passaram batido por muita gente, mas que merecem intensa atenção. Não bastasse as canções serem excelentes e formarem um tracklist coeso, ainda temos Chris Ousey apavorando nos vocais. A Heartland sempre me pareceu uma daquelas bandas que tinha tudo para ser grande, mas surgiu no universo AOR enquanto ele suas fundações começavam a ruir. Seja como for, a banda deixou um legado riquíssimo, repleto de belos trabalhos e, dentro de sua discografia, "Wide Open" se destaca como fiel representante de uma época e de uma sonoridade que deixaram saudades. Se você ainda não tem esse álbum em sua coleção, acredite, ela está incompleta...

HEARTLAND - Wide Open
Released on Feb 21st 1996, via Apollon (Japanese Pressing)
Cat. #APCY - 8317

Tracklist
01 Give Me A Reason
02 Whenever You Want Me
03 Wide Open
04 Losing To Love
05 Indian Ground
06 When I'm With You
07 A Town Called Pride
08 Running On Empty
09 Try Me
10 Burning The Bridges
11 Turning My Heart Right Over
12 All Or Nothing
13 Keeping The Faith Alive
14 Fight Fire With Fire ('95 Version)
15 Wide Open (Version II)

Lineup
Chris Ousey: vocals
Gary Sharpe: guitars, bass, keyboards, programming
Steve Gibson: drums, additional programming

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...