segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

VIVIAN CAMPBELL FALA SOBRE A PRESSÃO DO DEF LEPPARD SER DEF LEPPARD

Vivian Campbell, circa 2018
Em recente entrevista concedida ao pessoal do "The Animal Rock Show", o guitarrista Vivian Campbell foi questionado, em determinado momento, se o Def Leppard sente algum tipo de pressão em superar, a cada tour, a série de shows anteriores.

Campbell respondeu: "Nós sempre queremos fazer o show melhor do que já foi. Em termos de quais canções tocar, sempre queremos fazer um show diferente, mas estamos presos, de várias maneiras, ao próprio sucesso da banda, em relação às canções. Há certas canções que sentimos que sempre devemos tocar em um show do Def Leppard. Não é problema tocá-las. Eu sei que muitos fãs mais antigos adorariam ouvir algumas das canções mais obscuras e certamente seria mais interessante para nós tocar aquelas canções. Sim, a cada vez que fazemos uma tour, não mudamos apenas o show em termos de produção, mas também tentamos mudar o repertório."

O guitarrista ainda explicou que "há uma grande parte do show, cerca de 75% ou 80%, que terá sempre as mesmas canções. Podemos apresentá-las de maneiras diferentes e fazer medleys com elas, mas sempre teremos que tocar 'Pour Some Sugar On Me', sempre teremos que tocar 'Photograph' ou 'Rock Of Ages', 'Animal', 'Hysteria', os grandes sucessos que as pessoas esperam. Nosso público está crescendo, entretanto, não apenas em termos de números, mas ainda mais importante, em termos de gerações. Temos visto isso por anos e em 2018, mais do em qualquer outro ano. Eu diria que algo entre 30% e 40% do nosso público tem idade suficiente para ser nossos filhos. E eles estão lá porque querem estar lá, não porque seus pais os obrigaram. Há sangue novo chegando até nós. E não apenas o nosso público, mas o público do rock em geral."

Campbell terminou dizendo que "é encorajador ver que há um interesse maior, um tipo de renascimento do interesse no rock centrado em guitarras com essa geração. E nós nos alimentamos dessa energia. Quando você tem essa injeção de de juventude em seu público, nós podemos sentir essa mesma energia no palco e nós do Def Leppard precisamos dessa energia. Quando tocamos 'Sugar', nós a estamos tocando pela milionésima vez, mas o público fica realmente animado com ela. Nós usamos aquela animação e a espelhamos em nós. É um tipo de situação cíclica, onde um se alimenta do outro e ambos crescem. Isso é de vital importância para nós, a energia do público. Fico muito feliz em perceber que as coisas estão seguindo na direção correta."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Um dos mais respeitados nomes na terra dos cangurus, Rick Price tem uma carreira consistente e repleta de belos álbuns, dentre os quais ...