segunda-feira, 23 de abril de 2012

O CUSTO DO AMADORISMO

Apesar da AORWatchTower ser um espaço dedicado ao AOR/Melodic Rock, foi impossível ficar indiferente a palhaçada nacional chamada Metal Open Air, evento que aconteceu entre os dias 20 e 22 deste. Antes não tivesse se realizado...

Os problemas se anunciavam há tempos, mais especificamente no que tangia a organização mais básica. Ao que parece, os organizadores se preocuparam muito em chamar grandes nomes do metal nacional e gringo mas esqueceram do mais simples: organizar, de maneira ordenada, o evento que criavam.

O resultado foi caótico.

A maioria da atrações internacionai cancelou suas apresentações com base no mesmo argumento: a aparente falta de organização local. Em todos os sentidos.

Uma das bandas que cancelou seu show foi o Anthrax. Os alemães do Blind Guardian seguiram o mesmo caminho. Em sua página do Facebook, a banda anunciou que o cancelamento de sua apresentação foi o resultado doalto número de problemas técnicos e administrativos. "Entendemos que a produção não foi capaz de proporcionar um ambiente adequado para o festival", escreveu a banda em comunicado.

A coisa foi tão mal planejada que, de acordo com reportagem do UOL Entretenimento, "os camarins estavam sendo desmontados, mas a produção estava trabalhando na montagem de um dos palcos. Sem confirmação, o público aguardava um possível início de shows debaixo de chuva" na tarde de Sábado, quando as apresentações começaram com absurdas sete horas de atraso.

Ainda no Sábado, o festival quase foi cancelado já que, descontentes com a falta de pagamento, fornecedores de caixas de sons começaram a desligar os equipamentos que estavam no palco. A informação é de Felipe Negri, da Negri Concerts, uma das produtoras do evento.

A estrutura totalmente amadora surpreendeu público, artistas e mídia, em um exemplo descarado do mais puro amadorismo. Mas ainda havia maneiras de o desastre aumentar.

Várias denúncias de furtos no Metal Open Air surgem a cada momento. De acordo com presentes, o pior momento deu-se após o show da banda Destruction, quando era possível ver várias carteiras vazias jogadas no chão. Quando reclamavam com os ditos seguranças, os mesmos orientavam os presentes para que procurassem um agente da polícia. E quando relatavam aos policiais o ocorrido, a resposta que recebiam era de que os policiais não poderiam fazer nada, e que cuidavam apenas da segurança externa.

Vergonha...

Matéria publicada no G1, dá conta de que "a promotora do consumidor, Lítia Cavalcante, esteve na manhã deste sábado (21) no Parque Independência, acompanhada do gerente do Procon, Kléber Moreira. Eles vistoriaram a área de camping do festival e ouviram as queixas dos acampados.

Segundo a promotora, os tópicos mais importantes da fiscalização foram registrados para materializar uma denúncia e fundamentar uma possível ação judicial. 'O que mais chamou atenção foi a área de camping, onde as pessoas estão acampadas em baias para cavalos, o alto número de furtos e as vítimas, que estão sem condições de se alimentar', frisou.

Questionado sobre a propaganda do festival na internet estar em desacordo com o que realmente é oferecido no festival, o gerente do Procon, Kléber Moreira, exclamou 'isso é propaganda enganosa, é prática abusiva'".

É realmente uma pena que ainda aconteça esse tipo de coisa no Brasil. Lamento profundamente pelo público que foi enganado e que compareceu ao evento esperando ver as bandas que tanto curte. Lamento ainda mais pelo cenário metal do país, que foi envergonhado de maneira infantil e irresponsável pela dita "organização" do festival.

E durante a madrugada de Domingo, Negri postou as seguintes mensagens em seu Twitter:

"A quem duvidou que o festival ia acontecer, vão todos se f _ _ _ _ !!!!"

"Megadeth no palco do MOA, chupem"
 

Como se uma banda fosse a salvação de tudo o que foi prometido ao público. Com esses comentários dignos de um adolescente mimado e que precisa sim de uns tapas na bubda, fica claro o amadorismo profissional daqueles que se proclamam "organizadores", e que parecem não saber que um festival de rock não se resume simplesmente a contratar bandas/artistas, mas que é necssário todo um planejamento que inclua uma estrutura destinada a proporcionar segurança e tranquilidade aos presentes.

E eis que logo na manhã de ontem, o idiotamente amador Metal Open Air foi oficialmente cancelado. A informação foi confirmada por Natanael Jr., dono da produtora Lamparina, uma das realizadoras do festival. "Não tinha como continuar depois do clima de ontem", afirmou Natanael Jr.

E em um momento de absoluta humildade, o desbocado Felipe Negri - da produtora Negri Concerts - também confirmou o cancelamento. "É uma pena. É a única coisa que consigo dizer. Estou chocado com tudo isso", disse Negri, que também explicou que as bandas que algumas bandas haviam sido convencidas a subir ao palco neste domingo. "Mas os fornecedores de som não foram pagos, que já desmontaram e levaram todo o equipamento embora", disse.

E pensar que esse cidadão havia se pronunciado no Twitter horas antes, todo cheio de razão. A língua é o chicote da bunda, meu caro Felipe Negri. 

Antes o ECAD tivesse conseguido cancelar essa papagaiada toda...

Um comentário:

Unknown disse...

Copa do mundo 2014: Pouca segurança, sem água nos banheiros, utileiros levando as bolas do estadio por falta de pagamento. Times voltando para suas respetivas nações... e alguns por ai fazendo algum jogo benefico para que o público não fique sem nada. Enquano isso, o presidente da CBF dissendo: "A copa ta rolando, ta rolando: chupem, chupem"

Ja pensou? não seria a mesma coisa?

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...