sexta-feira, 10 de maio de 2013

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Em 1983, Eddie Money havia lançado "Where's The Party?", álbum que não atendeu às expectativas da gravadora e nem do próprio Money, que viu seu trabalho atingir a posição #67 no Billboard Hot 200, a mais baixa em comparação com seus álbuns anteriores. Era necessário um approach diferente, e ele teve três anos para trabalhar nesse aspecto. E deu certo! Lançado em Outubro de 1986, o excelente "Can't Hold Back" trazia um conjunto de canções mais elaboradas, uma sonoridade mais contemporânea e mais focada, que foi imediatamente aceita e festejada pelo público. E não é preciso muito esforço para descobrir o porque.

O álbum abre com a descomunal "Take Me Home Tonight" (assista ao vídeo aqui), um radio friendly AOR contruído sob uma base de baixo e teclados, por onde as guitarras desfilam suavemente até o refrão, explosivo e grudento, e que conta com os sensuais vocais de Ronnie Spector entoando a linha principal de "Be My Baby", canção gravada pelas Ronettes (grupo do qual ela fazia parte) em 1963. Essa canção permanece até hoje como o maior sucesso de Eddie Money nos Estados Unidos, tendo atingido a posição #4 no Billboard Hot 100. Essa canção é, sem dúvida, o grande destaque do álbum, uma pancada sonora de primeira categoria e que merece volume máximo, janelas abertas e nenhuma moderação. Em seguida temos "One Love", um envolvente mid-pacer calcado fortemente em teclados, mas que conta com guitarras bem distribuídas e uma linha de baixo discreta. Me agrada muito o refrão e, principalmente, o solo de saxofone. Eis aqui outro destaque do álbum e que merece várias audições, assim como a arrebatadora "I Wanna Go Back" (assista ao vídeo aqui), belíssimo AC Rock que conta com arranjo bastante simples, onde guitarras e baixo estão na linha de frente, mas quando o refrão monstruoso chega, ele é infestado por teclados breves, mas muito eficientes. Essa canção é outro grande destaque do álbum, da mesma maneira que "Endless Night", outro mid-pacer caprichado e que traz guitarras e teclados para a linha de frente. Com métrica e arranjo impecáveis, além de contar com um refrão marcante e memorável, essa canção é facilmente apontada como outro destaque do álbum, merecendo múltiplas audições no volume máximo.

Eddie Money, circa 1986
Seguimos com "One Chance", mid-pacer com arranjo mais intimista onde o baixo e os teclados ganham mais destaque, especialmente ao longo do versos. A melodia é bastante agradável e o refrão é marcante mesmo sendo suave, onde se destacam os backing vocals de Richard Page, na época baixista e vocalista do Mr. Mister. E deixando as amenidades de lado "We Should Be Sleeping" retoma o caminho rocker do álbum, onde as guitarras dominam os espaços quase que completamente. Com arranjo simples e melodia empolgante, essa canção é uma ótima surpresa e merece ser ouvida com a devida atenção. Já "Bring On The Rain" não tem o mesmo impacto das canções anteriores e mesmo não sendo abominável, soa fraca no tracklist. Enfim, ouçam e tirem suas próprias conclusões. Mas na sequência chega "Can't Hold Back", linda balada que conta com uma base pesada de baixo, pontuada por teclados e guitarras calculadamente distribuídas. A métrica é certeira e o arranjo envolvente, além do refrão contagiante que passa suavemente, marcado por guitarras levemente mais incisivas. Outro grande destaque do álbum e que merece múltiplas audições.

Na reta final do álbum temos a ótima "Stranger In A Strange Land", radio friendly rocker que alterna  o andamento nos versos e refrão de maneira precisa, onde o baixo tem destaque até o refrão, quando as guitarras se apresentam de maneira indisfarçável, acompanhadas pelo poderosos backing vocals de Henry Small. Outra bela canção que merece volume máximo, assim como "Calm Before The Storm", mid-pacer que conta com uma base de baixo e piano que abre espaço para as guitarras ao longo dos versos. Com refrão simples e direto ao ponto, essa canção figura entre os destaques do álbum e fecha o tracklist de maneira perfeita.

Não há dúvidas de que foi "Can't Hold Back" que revitalizou a carreira de Eddie Money nos Estados Unidos. Ele ainda lançaria outros dois excelentes álbuns na mesma linha deste aqui, onde destaco o arregaçante "Right Here", que foi a primeira Recomendação Da Semana e que pode ser encontrada aqui. Apesar dos pesares, ainda tenho Eddie Money como um dos artistas que mais curto, mas confesso recorrer frequentemente à seus álbuns mais laureados, começando por esse aqui. Material mais que recomendado...

EDDIE MONEY - Can't Hold Back
Released in 1986 via Columbia Records
Cat. # CK 40096

Tracklist
01 Take Me Home Tonight
02 One Love
03 I Wanna Go Back
04 Endless Nights
05 One Chance
06 We should Be Sleeping
07 Bring On The Rain
08 Can't Hold Back
09 Stranger In A Strange Land
10 Calm Before The Storm

Musicians
Eddie Money: vocals
Ronnie Spector: vocals on "Take Me Home Tonight"
Guitars: John Nelson, Richie Zito
Acoustic guitar: John Nelson
Bass: Arthur Barrow, Randy Jackson, Nathan East, Greg Lowry
Keyboards: Arthur Barrow, Richie Zito, Gary Chang, Steve George, Ed Uliberry
Synthsizers arrangement: Eddie Money, Richie Zito, Gary Chang
Drums: Mike Baird
Drum programming: Pat Mastelotto
Saxophone: Paul Hanson, Danny Hall
Backing vocals:  Richard Page, Steve George, Joe Pizzulo, Sandy Suhkov, Becky West, Jenny Meltzer, Henry Small

2 comentários:

adriana disse...

I definitely agree on the description of this album.

With all the musicians on this album, it is definitely worth having this one in your collection.

Great review Mr Wikipaedia Juba!!!

GG disse...

Great album !!! Great songs!!! Great review!!!

Postar um comentário

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

A notícia pegou todos de surpresa: no dia 06 de Março, Ted Poley revelou que estava gravando seu novo trabalho solo usando os músicos d...