quinta-feira, 13 de abril de 2017

NEAL SCHON FALA SOBRE SEU REENCONTRO COM STEVE PERRY

Steve Perry e Neal Schon na última sexta-feira
Um dos grandes momentos do ano, sem dúvida alguma, foi a indução do Journey no indecente Rock & Roll Hall Of Fame, instituição que se tornou caricatura de si própria. E não bastasse isso, o emocionado discurso de Steve Perry só acrescentou ainda mais brilho ao momento.

Você pode assistir ao momento da indução do Journey - em seus pouco mais de 39 minutos - clicando aqui.

Mas muita coisa já havia acontecido quando os integrantes da banda subiram ao palco. Entre eles, um dos mais esperados era o reencontro entre Neal Schon e Steve Perry. E em recente entrevista concedida a Rolling Stone, o guitarrista comentou o assunto.

"Eu realmente amei ver Steve Perry, que eu não via há muito tempo, desde que ganhamos a estrela na Hollywood Walk Of Fame em 2005. Eu fui até seu camarim. Acho que essa foi uma das razões pelas quais eu estava tão emotivo. Eu não o via há muito tempo e percebi como éramos próximos. Olhando velhas fotografias e ouvindo a música que criamos juntos, fiquei muito emocionado. Se não tivesse ido até seu camarim antes, talvez não tivesse ficado tão emocionado. Quem sabe? Steve e eu fomos muito, muito próximos por anos", disse Schon.

O guitarrista continuou: "No fim do Journey, na época do 'Trial By Fire' ou mesmo do 'Raised On Radio', nós tínhamos opiniões diferentes sobre o caminho que a banda deveria tomar. Foi mais ou menos isso. Haviam outras coisas acontecendo que parecem ridículas quando olhamos para trás. Eu esperava que pudéssemos passar por cima de tudo e retomar a grande amizade que sempre tivemos, a admiração e respeito que tínhamos um pelo outro. E senti que isso estava ali novamente. Alguns de seus amigos estavam no camarim com minha mulher e eu, e eles tiraram algumas fotos. As pessoas podem verdadeiramente ver que ele estava feliz e eu também. Cada fotografia conta uma história".

Quando perguntado sobre o que falaram no backstage, Schon disse: "Eu olhei para ele e disse 'Hey, cara, realmente sinto sua falta'. Houve aquele contato 'olho no olho'. Foi real. Não foram apenas as coisas que dissemos por causa da cerimônia e para manter uma certa aparência. Ele disse 'Já passou da hora de tomarmos um café'. E eu disse 'Vamos fazer isso. Por favor.".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO

Caríssimas e caríssimos Hoje me dirijo à São Paulo para o show dos irlandeses do U2. Com isso, a Recomendação Da Semana não será...