terça-feira, 2 de abril de 2019

JOE ELLIOTT FALA SOBRE O FILME BIOGRÁFICO DO DEF LEPPARD

Arte promocional da cinebiografia do
Def Leppard

Confesso que nunca havia encontrado comentários da banda sobre "Hysteria - The Def Leppard Story", filme biográfico de 2001 que mostrava a trajetória da banda até o final da década de 80.

O filme foi produzido pela VH1 e comercializado como "a verdadeira história de uma das mais bem sucedidas bandas de pop metal dos anos 80". Hahahahahahahaha...

A época de seu lançamento, o jornalista e editor musical Scott Iwasaki (da Deseret News) descreveu o filme como sendo "ridículo", e que reduziu os integrantes do Def Leppard a "caricaturas unidimensionais". Ainda Iwasaki disse que "se o filme não fosse baseado em uma banda real. eu juraria que se tratava da continuação do documentário comédia 'This Is Spinal Tap', de Rob Reiner."

E em 2014, a Flavorwired classificou o filme como sendo "uma das mais divertidas e despretenciosas cinebiografias já feitas", dizendo que o filme tem "atuações terríveis, efeitos especiais horrendos (quando se aborda o acidente de Rick Allen) e uma edição confusa."

Pois bem, nas semana passada, pouco antes da cerimônia de indução do Def Leppard no Rock And Roll Hall Of Fame, Joe Elliott concedeu entrevista a Rolling Stone e, na ocasião, foi perguntado se estaria aberto a fazer uma cinebiografia do Def Leppard, no mesmo estilo do mega-sucesso "Bohemian Rhapsody".

Elliott disse: "Nós fomos o tema de uma filme da VH1 há uns 20 anos atrás, que foi p maior monte de bosta já feito. Eu duvido que alguém tenha interesse em fazer outro. Mas, quem sabe... Estamos abertos à qualquer coisa. Se alguém aparecer dizendo 'Queremos fazer um filme sobre vocês', porque não???"

E pouco mais de um ano atrás, Elliott falou sobre os erros que aparecem no filme da VH1: "Os sinais de trânsito na estrada estavam todos errados, logo nas primeiras cenas. As alturas dos músicos estavam todas erradas.O ator que interpretou Phil Collen era australiano. A mãe de Rick era irlandesa. Meus pais tinham um cachorro... tudo errado. E meu pai era careca! Quando ele assistiu o filme disse 'Eu tenho mais cabelo que isso'. Acho que o Rick Savage foi bem retratado. O final do filme foi até decente. Mas não fomos muito consultados. Eu até dei opiniões sobre algumas coisas, mas eles ignoraram meus comentários porque queriam que o filme se adaptasse ao orçamento que tinham, então não nos preocupamos muito."

Mas Elliott não desdenha o filme totalmente, explicando que o Def Leppard ficou muito surpreso em ser objeto de interesse de um filme biográfico quando a modalidade estava longe de ser levada a sério: "Olhando pelo lado positivo, se é que há algum, o fato de terem feito um filme sobre nós nos anos 2000 foi bem bacana, porque, naquela época, não haviam filmes sobre os Beatles ou sobre os Rolling Stones, mas quiseram fazer um filme sobre nós. E quando ele estreou na VH1, 8 milhões de pessoas assistiram a primeira exibição. E, estranhamente, o filme recebeu críticas positivas. Então, de maneira geral, acho que temos que assisti-lo novamente."

Para que você tire sua próprias conclusões, caríssimos e caríssimas, você pode assistir "Hysteria - The Def Leppard Story" clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JEFF SCOTT SOTO DIZ: "NÃO QUERO ENGANAR NINGUÉM"

O grande Jeff Scott Soto, circa 2020 Em anos recentes, cada vez mais artistas têm usado recursos tecnológicos para que seus shows soem mais ...